Vice-prefeita de Paris visita escola e maternidade para conhecer exemplos municipais de política alimentar

Publicado em 22/10/2022 - 17:17 | Atualizado
Audrey Pulvar visitou a Escola Municipal Roberto Burle Marx e a Maternidade Leila Diniz - Edu Kapps/Prefeitura do Rio

A vice-prefeita de Paris, Audrey Pulvar, visitou, na sexta-feira (21/10), a Escola Municipal Roberto Burle Marx, em Curicica, para conhecer a experiência carioca em alimentação saudável dos alunos da rede pública da cidade. A autoridade, que veio ao Rio por ocasião 8º Fórum Global do Pacto de Milão para Política de Alimentação Urbana, também conferiu de perto o funcionamento do Banco de Leite Humano da Maternidade Leila Diniz, na Barra da Tijuca. As visitas contaram com profissionais das Secretarias Municipais de Saúde e de Educação e da coordenadoria de Relações Internacionais do município.

 

– Foi um prazer conhecer, na prática, como a cidade do Rio trabalha para melhorar a alimentação escolar, que é a parte mais importante, pois atinge 85% dos alunos da cidade, perto de 700 mil estudantes. Eles almoçam todos os dias nas escolas com valores alimentares bem representados. Eu conheci a equipe que prepara todos os dias essas refeições, que não são prontas. Os alimentos chegam e são preparados, garantindo uma alimentação equilibrada e, como me disseram, os alunos acabam guardando essa memória afetiva para toda a vida. É um presente poder ver isso. Parabéns para a cidade do Rio. Fiquei muito impressionada – afirmou Pulvar.

 

Sob responsabilidade técnica e coordenação da Unidade de Nutrição e Segurança Alimentar Annes Dias (UNAD), vinculada ao Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e Inspeção Agropecuária (Ivisa-Rio), a rede municipal de ensino oferece, diariamente, mais de 30 toneladas de alimentos provenientes da agricultura familiar, incluindo arroz, feijão, leite de vaca e 45 tipos de alimentos produzidos em hortas e pomares da agricultura familiar, no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A presidente do Ivisa-Rio, Aline Borges, destacou a importância da troca de experiências com outras cidades, tanto no âmbito do Fórum Global do Pacto de Milão, realizado esta semana, quanto durante a visita da vice-prefeita de Paris às unidades municipais.

 

– É motivo de orgulho e satisfação para nós saber que iniciativas como essas, tão importantes para a saúde carioca e, especialmente, das nossas crianças, gerem interesse internacional. Essa troca é fundamental, pois sinaliza que estamos no caminho certo, além de proporcionar informações que servem de base para o desenvolvimento de novas ações, e motivação para que sigamos trabalhando pela saúde e bem-estar da população.

 

A Secretaria de Educação tem alcançado resultados expressivos na alimentação das escolas do Rio com apoio de agricultores familiares. As escolas municipais deram um salto de salto de 1%, em 2020, para mais de 30%, neste ano, nas aquisições de alimentos de agricultores familiares no prato das crianças, oferecendo um cardápio ainda mais saudável. Enquanto isso, grande parte dos municípios não atinge a obrigação de que 30% do valor repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), direcionado para alimentação escolar, sejam adquiridos de agricultores familiares. Este salto do Rio é resultado de um trabalho intenso da Secretaria de Educação em encontrar melhores soluções e condições contratuais para favorecer os pequenos agricultores, potencializando suas entregas locais agora para uma rede de mais de 600 mil alunos diariamente. Uma das soluções encontradas foi o apoio logístico para fazer com que os alimentos frescos sejam transportados, diariamente, em boas condições, mesmo vindo de regiões rurais e afastadas da capital até às escolas.

 

– A agricultura familiar tem reflexos não só numa alimentação mais saudável para as crianças, mas também de levar comida no prato para centenas de famílias de agricultores, que agora colaboram como fornecedores das nossas escolas e têm maior geração de renda. É uma maneira de usar as políticas públicas como ferramenta para estimular a economia local e dar a oportunidade destes trabalhadores entregarem seus produtos para uma grande rede. Conseguimos ampliar expressivamente este trabalho aqui no Rio e o resultado disso se reflete indo além das escolas, mas gerando oportunidade para centenas de famílias que hoje são nossas parceiras na Educação e na alimentação das crianças. Sabemos que muitas vezes é na escola o único lugar onde essas crianças se alimentam e nós vamos dar sempre o nosso melhor – comentou o secretário de Educação, Renan Ferreirinha.

 

Banco de Leite

O banco de leite da Maternidade Leila Diniz é um dos seis da rede municipal. O programa abrange atividades como atendimento em grupo e individual, visita domiciliar, coleta e distribuição de leite humano, com funcionamento de domingo a domingo. Mais informações neste site.

  • 22 de outubro de 2022
  • Skip to content