Prefeitura mantém medidas restritivas para alguns setores e determina ajustes nos horários das atividades econômicas

Publicado em 09/04/2021 - 12:45 | Atualizado em 10/04/2021 - 18:44
Paes manteve as medidas restritivas para algumas atividades

O prefeito Eduardo Paes anunciou, nesta sexta-feira (09/04), a manutenção das medidas restritivas de combate à Covid-19 para alguns setores e mudança no escalonamento dos horários das atividades econômicas. De acordo com o 14º Boletim Epidemiológico, houve uma queda no número de atendimentos de casos suspeitos da doença nas unidades de urgência e emergência, mas os números de internações e óbitos ainda são expressivos. Por isso, o município segue em nível de risco muito alto.

A permanência em praias, parques e cachoeiras e as atividades econômicas nas areias das praias, incluindo o comércio ambulante fixo e itinerante, continuam suspensas. As atividades físicas individuais estão liberadas, mas exercícios e esportes coletivos, inclusive circuitos e similares orientados por professores de educação física, seja em áreas abertas ou fechadas, como academias e outras áreas particulares, estão vetados. Além disso, está proibido o estacionamento na orla, exceto para moradores, idosos, pessoas com deficiência e hóspedes de hotéis. As medidas entraram em vigor a partir da 0h desta sexta-feira e valem até o dia 19 de abril.

– Como ainda não vão poder voltar a exercer suas atividades, a gente tinha dado ajuda de R$ 500 e vamos renovar com mais R$ 500 – informou Paes, durante a divulgação do 14º Boletim Epidemiológico, no Centro de Operações Rio, na Cidade Nova, sobre o auxílio concedido aos ambulantes.

Boates, danceterias, salões de dança e casas de espetáculos, rodas de samba e afins também seguem com as atividades suspensas. É vetada a permanência nas vias, áreas e praças públicas do município no horário das 23h às 5h.

– A boa notícia deste momento é que conseguimos diminuir o número de pessoas que têm procurado a rede básica de saúde da Prefeitura e que as medidas restritivas mais duras tiveram efeito. Isso significa que, daqui a pouco, a gente começa a ter menos internação e óbitos. Vai aqui meu agradecimento aos cariocas que respeitaram as regras nesse período e nos permitiram reduzir esse número. Mas ainda não é o momento de achar que está tudo certo, o Rio ainda não voltou ao normal – afirmou Paes.

Seguindo o cronograma estabelecido no decreto nº 48.706, de 1º de abril de 2021, a partir desta sexta-feira os restaurantes, bares, lanchonetes e congêneres podem funcionar até as 21h, com tolerância de uma hora para efetivo encerramento do atendimento. Após esse horário, é permitida entrega em domicílio e drive-thru. Clubes sociais e esportivos também podem ficar abertos até as 21h, condicionado o acesso às áreas de lazer e recreação somente a partir das 11h.

Já museus, galerias, bibliotecas, cinemas, teatros, casas de festa, salas de apresentação, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, parques de diversões, temáticos e aquáticos, pistas de patinação, atividades de entretenimento, visitações turísticas, exposições de arte, aquários e jardim zoológico podem receber público das 12h às 21h.

– É importante que as pessoas saibam que não liberou geral. Se houver abuso, a Secretaria de Ordem Pública vai agir com rigor e contundência. Os horários são restritos, há o escalonamento previsto. Quero dizer que, se esses dados mudarem, vamos tomar medidas mais duras – advertiu Paes.

Para os outros setores de prestação de serviços, o horário de funcionamento é do meio-dia às 21h; e para as demais atividades comerciais, das 10h às 18h. Órgãos não essenciais da administração pública também têm horário específico de funcionamento, de 8h a 17h. Os shoppings, centros comerciais e galerias de lojas podem abrir, mas funcionamento precisa seguir as mesmas restrições de horário. Lembrando que todos os estabelecimentos devem respeitar as medidas de proteção à vida estabelecidas na Resolução Conjunta SES/SMS nº 871. para a faixa de risco muito alto.

Mais de um milhão de pessoas vacinadas com a primeira dose

O município já tem mais de um milhão de pessoas vacinadas contra o coronavírus com a primeira dose, o que representa 14,9% da população. Se considerar apenas a população idosa (a partir de 60 anos), a mais vulnerável às complicações da Covid-19, a cobertura é de 68%. Somando a segunda dose, foram aplicadas quase 1,3 milhão de vacinas.

– Estamos chegando a quase 70% dos idosos cariocas vacinados. Essa é uma notícia espetacular. A gente vai entrando em um cenário que vai permitir, cada vez mais, diminuir as restrições, que a vida vá voltando ao normal – comemorou o prefeito.

A 14ª edição do Boletim Epidemiológico mostrou que o município do Rio registra, desde o início da pandemia, 235.005 casos da doença, com 21.436 óbitos. A taxa de letalidade se mantém em 9,1% e a incidência, em 3.527,9 por 100 mil habitantes. A mortalidade pela Covid-19 na cidade é de 321,8/100 mil. O número de novos casos registrados na última semana apresentou leve queda, mas a média móvel dos óbitos mantém tendência de alta. Já, a curva dos atendimentos de casos de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave nas unidades de urgência e emergência seguem em queda.

Nesta última semana, apenas um caso de variante do vírus foi identificado na cidade. Desde a identificação do primeiro caso de novas cepas, são 193 casos no município, sendo 152 de moradores, dos quais 144 são da variante brasileira (P.1) e oito da britânica (B.1.1.7). Dos moradores infectados pelas novas cepas, 16 morreram, quatro permanecem internados e 132 já foram considerados curados.

Calendário de vacinação

A campanha de vacinação na cidade segue conforme os calendários anunciados, condicionada à chegada dos próximos lotes de vacinas, conforme previsto no cronograma de remessas do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde. Nesta sexta, estão sendo vacinadas as mulheres de 64 anos e os profissionais de saúde de 55. Nesta semana foram abertos mais dois pontos de vacinação extras (PVs): no Imperator (Méier) e no Cacique de Ramos (Olaria).

No sábado (10/04), será dia de repescagem para pessoas de 64 anos ou mais e profissionais de saúde a partir de 55 anos. O horário de funcionamento dos postos será: das 8h às 17h nas clínicas da família e centros municipais de saúde; das 8h às 15h nos PVs do Museu da República (Catete), do Jockey Club Brasileiro (Gávea); das 8h ao meio-dia na Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Leme) e nos quartéis do Corpo de Bombeiros de Humaitá, Copacabana e Barra da Tijuca (Busca e Salvamento); das 8h às 15h nos postos drive-thru da Cidade Universitária da UFRJ (Ilha do Fundão), do Parque Madureira, do Parque Olímpico (Barra da Tijuca) e do Sambódromo (Santo Cristo); e das 8h às 14h no do Estádio do Engenhão (Engenho de Dentro), aos sábados.

Já de segunda a sexta-feira, os postos de vacinação funcionam das 8h às 17h nas clínicas da família e centros municipais de saúde, no Planetário da Gávea, no Tijuca Tênis Clube, no Museu da República (Catete), na Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Leme), na Casa Firjan (Botafogo), no Jockey Club Brasileiro (Gávea), no Hotel Fairmont Copacabana, no  Museu da Justiça (Centro), na Cidade das Artes (Barra da Tijuca), no Museu do Amanhã (Centro), no Imperator (Méier) e nos três quartéis do Corpo de Bombeiros. O Cacique de Ramos (Olaria) vai atender de segunda a sábado, das 8h às 17h. Os postos drive-thru em funcionamento nos dias úteis serão os do Parque Olímpico e do Sambódromo, das 9h às 15h.

  • 9 de abril de 2021