Prefeitura inaugura CTI Pediátrico do Souza Aguiar e dobra número de leitos de terapia intensiva para crianças na cidade

Publicado em 05/08/2020 - 08:43 | Atualizado em 05/08/2020 - 09:03
Hospital Souza Aguiar ganha dez leitos de UTI infantil: serviço estava desativado desde 2014, na gestão anterior. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, inaugurou nesta terça-feira (04/08) o CTI (Centro de Tratamento Intensivo) Pediátrico do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, com dez leitos. A unidade, uma das maiores e mais importantes do município, estava sem setor exclusivo para atendimento a crianças em estado grave desde 2014, quando foi desativado pelo governo anterior. Com mais esse investimento em saúde, Crivella mais do que dobra o número de leitos de terapia intensiva infantil em hospitais municipais: quando iniciou sua gestão, eram 25, e hoje passam a ser 55.

– Em 2014, a UTI do Souza Aguiar foi fechada pelo outro governo, com um prejuízo enorme para a população do Rio. Agora, na nossa gestão, ela é reaberta. Com toda tecnologia e todos os equipamentos modernos necessários a um bom atendimento – disse o prefeito.

– Aumentamos também o número de UTIs no Albert Schweitzer, em Realengo, e estamos, com isso, dobrando o número de leitos de terapia intensiva infantil na cidade, em relação a quando começamos a governar. Eram 25, e agora são mais de 50. Essa é uma riqueza que se acrescenta ao patrimônio do povo carioca – concluiu.

Gestão a cargo da RioSaúde

Uma ala no terceiro andar da unidade foi reformada para a retomada do serviço, que contará com novos e modernos equipamentos adquiridos pela atual gestão para a modernização do parque tecnológico da rede municipal de saúde. O investimento da Prefeitura com a obra foi de R$ 1,733 milhão, e a gestão do serviço será da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro (RioSaúde), com um custeio mensal em torno de R$ 1 milhão, incluindo recursos humanos, manutenção e insumos.

O novo CTI Pediátrico será voltado a casos clínicos, cirúrgicos e traumas, com um dos leitos para o isolamento de pacientes com doenças contagiosas. O serviço receberá crianças e adolescentes por demanda interna do Souza Aguiar e também externa, vindos de outras unidades com vagas disponibilizadas pelo Sistema Estadual de regulação (SER).

A RioSaúde destinará ao todo 120 profissionais para o serviço, entre assistenciais (médicos intensivistas pediátricos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, farmacêuticos) e administrativos. O setor contará com sistema de prontuário eletrônico, já usado pela empresa pública nas unidades sob sua gestão, como os hospitais Ronaldo Gazolla, Rocha Faria, de Campanha da Prefeitura (Riocentro).

 

Prefeitura entrega 31 equipamentos de ponta a 11 unidades de saúde da Grande Tijuca

 

Sobre o Hospital Souza Aguiar

O hospital que completa 113 anos em novembro, e realizou em 1927 a primeira cirurgia de coração do país, possui 372 ativos que contribuem para um atendimento de cerca de 8 mil pacientes por mês, incluindo moradores de outros municípios que chegam à unidade pela proximidade com as estações de metrô e trem da Central do Brasil.

Localizado na região Central da cidade, o Complexo Hospitalar Souza Aguiar conta ainda com um Centro de Emergência Regional (CER) e a Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda. O hospital realiza milhares de exames por mês e cerca de 650 cirurgias, além das 800 consultas ambulatoriais mensais para acompanhamento de pacientes.

O complexo hospitalar recebeu, nos três últimos anos, 365 novos e modernos equipamentos, entre eles um tomógrafo que já realizou mais de 11 mil exames. Os equipamentos são fruto de um investimento de mais de R$ 370 milhões da atual gestão para estruturar e modernizar as unidades municipais de saúde.