Prefeitura entrega equipamentos de saúde para a região da Leopoldina

Publicado em 11/08/2020 - 19:43 | Atualizado em 12/08/2020 - 08:59
Clínicas da família, centros municipais de saúde e policlínicas receberam 76 novos aparelhos. Foto: Nelson Perez/Núcleo de Imagens da Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, entregou nesta terça-feira (11/08) mais 76 equipamentos para as unidades de Atenção Primária da Área de Saúde 3.1, que compreende a região da Leopoldina – Ilha do Governador, Penha, Maré, Bonsucesso, Ramos, Manguinhos, entre outros. Ao todo, 32 unidades, entre clínicas da família, centros municipais de saúde e policlínicas, foram beneficiadas com a chegada de 35 desfibriladores, 21 focos de cirúrgicos, cinco aparelhos de eletrocardiograma, 14 de ultrassonografia e um de RX. A cessão desses itens ocorreu na Policlínica José Paranhos Fontenelle, em Olaria.

– Esses equipamentos vão fazer com que o povo tenha exames mais apurados. Com isso, todos terão um diagnóstico melhor e vão poder ser medicados, receitados ou, se necessário, sofrer cirurgia. É muito importante essa renovação tecnológica na cidade do Rio de Janeiro – disse o prefeito, acompanhado da secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch.

Na atual gestão, a região recebeu dois novos e modernos tomógrafos: um foi instalado na Clínica da Família Adib Jatene, na Maré, e o outro, no Hospital Municipal Evandro Freire (HMEF), na Ilha do Governador. Os aparelhos de tomografia já realizaram 6.800 exames de alta resolução. O HMEF também recebeu 86 equipamentos e o Hospital Nossa Senhora do Loreto, 10. Além disso, a área ganhou três clínicas da família em 2018, duas na Maré e uma em Irajá.

Os equipamentos adquiridos são fruto de um investimento de mais de R$ 370 milhões da atual gestão para estruturar e modernizar as unidades municipais de saúde. Foram comprados mais de 18 mil itens, entre eles 27 tomógrafos e 726 respiradores.

Unidades que já tiveram entrega de equipamentos

Já receberam os equipamentos comprados recentemente para modernização do parque tecnológico os hospitais Ronaldo Gazolla, de campanha, Evandro Freire, Barata Ribeiro, Miguel Couto, Salgado Filho, Rocha Faria, Pedro II, Lourenço Jorge, Rocha Maia, Jesus, Francisco da Silva Telles, Albert Schweitzer, Souza Aguiar, Nossa Senhora do Loreto, Piedade; as maternidades Leila Diniz, Fernando Magalhães, Maria Amélia Buarque de Hollanda, Herculano Pinheiro, Alexander Fleming, Mariska Ribeiro, Carmela Dutra; os CERs Barra, Leblon, Centro, Campo Grande, Santa Cruz, Realengo e Ilha do Governador; e as unidades de atenção primária das regiões da Grande Tijuca, do Centro da cidade e da Barra e Jacarepaguá.

Sobre a Área de Saúde 3.1 – região da Leopoldina

A Área Programática 3.1 ¬ que abrange os bairros Bonsucesso, Brás de Pina, Complexo do Alemão, Cordovil, Ilha do Governador, Jardim América, Manguinhos, Maré, Olaria, Parada de Lucas, Penha Circular, Penha, Ramos e Vigário Geral – conta com 42 unidades da rede da Secretaria Municipal de Saúde, sendo três hospitais – Nossa Senhora do Loreto, Evandro Freire e o Paulino Werneck, em obras para virar uma maternidade-, um centro de emergência regional, duas UPAs municipais, duas policlínicas, 18 clínicas da família, 13 centros municipais de saúde, seis centros de atenção psicossocial (um deles infanto-juvenil) e um centro de saúde escola.

Ao todo, 886 mil pessoas são beneficiadas com a oferta de saúde da rede da SMS. Em média, são realizados por mês 46 mil consultas médicas, 34 mil consultas de enfermagem, 80 mil visitas domiciliares, 60 exames laboratoriais, 4.500 exames de imagem.