Prefeitura do Rio promove dose extra da vacina contra sarampo a pessoas de 15 a 49 anos

Publicado em 14/09/2020 - 20:27 | Atualizado em 16/09/2020 - 11:05
  • Início/
  • /
  • Prefeitura do Rio promove dose extra da vacina contra sarampo a pessoas de 15 a 49 anos
Vacinação contra sarampo é para proteger taxistas, que costumam ter mais contato com turistas. Foto: Mariana Ramos / Prefeitura do RioVacinação contra sarampo. Foto: Mariana Ramos / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibilizou doses extras da vacina contra o sarampo a pessoas de 15 a 49 anos. A ação faz parte da estratégia do município para o controle e enfrentamento do surto da doença, que vem sendo registrado desde 2019. A aplicação das doses extras começou nesta segunda-feira, 14/09, e a vacina está disponível em todas as 235 unidades de Atenção Primária do município (clínicas da família e centros municipais de saúde), das 8h às 17h.

De acordo com a indicação do Ministério da Saúde, quem possui esquema completo da rotina de imunização contra o sarampo e já recebeu a vacina extra (Dose D), já está devidamente imunizado e não precisa receber uma nova dose.

Em 2019, foram registrados 131 casos de Sarampo na cidade; este ano, já são 606. A ampliação da faixa etária coberta pela vacina faz parte da estratégia de reforçar a chamada à população para ampliar a barreira de proteção, especialmente no momento em que casos da doença voltam a preocupar o país e o mundo. Ao longo de 2020, a Secretaria Municipal de Saúde aplicou 1.068.869 doses da tríplice viral (que protege contra sarampo, caxumba e rubéola). Mesmo assim, a cidade ainda não atingiu a meta de 90% de cobertura, estando com 71,59% da população imunizada até agora.

– A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro passa a recomendar a oferta da dose extra de campanha para o grupo etário de 15 a 49 anos, visando a vacinação contra o sarampo. Essa vacinação é feita independentemente do histórico de vacinas desse grupo etário, o que significa que indivíduos nesta faixa etária, mesmo que tenham seu esquema de vacina completo para sarampo, deverão procurar uma unidade de atenção primária e realizar sua dose extra. Essa é uma estratégia que visa o controle e o enfrentamento do surto de sarampo vivido no país – explica Nadja Greffe, coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a recomendação do Ministério da Saúde, as pessoas de 15 a 49 anos integram o grupo etário com maior número de notificações de casos de sarampo. Ainda assim, vale destacar que a cidade do Rio ainda não registrou nenhum óbito pela doença.

Saiba mais sobre o sarampo

É uma doença febril aguda, altamente transmissível, que acomete pessoas não vacinadas em qualquer faixa etária. Sua transmissão ocorre diretamente de pessoa a pessoa, através de secreções nas faringes expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Essa forma de transmissão é responsável pela elevada contagiosidade da doença. Tem sido descrito, também, o contágio por dispersão de gotículas com partículas virais no ar, em ambientes fechados como, por exemplo, escolas, creches e clínicas. O vírus vacinal não é transmissível.

O período de incubação é geralmente de 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início do exantema (erupção cutânea que ocorre na pele).

Imunização

A vacina contra o Sarampo é a medida mais importante para a prevenção e o controle das doenças.

Para conferir os postos de vacinação contra a doença, clique aqui: https://bit.ly/3bW1lm9