Prefeitura do Rio inaugura Centro Especializado em Infectologia na Zona Norte

Publicado em 28/12/2022 - 10:08 | Atualizado
Centro Especializado em InfectologiaA previsão é que o Centro Especializado em Infectologia receba 2.500 pacientes por mês - Beth Santos/Prefeitura do Rio

A cidade ganhou um centro de referência em infectologia que vai garantir serviços de prevenção, diagnóstico e tratamento, como consultas e exames, a pacientes com HIV, além de pessoas com tuberculose, hepatites virais e hanseníase. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o secretário de Saúde, Daniel Soranz, inauguraram o Centro Especializado em Infectologia Valda do Borel (CEI), na Praça da Bandeira, nesta quarta-feira (28/12). A unidade fica dentro da Policlínica Hélio Pellegrino, e a previsão é que receba 2.500 pacientes por mês, reduzindo o tempo de espera por assistência nas especialidades disponíveis.

– As clínicas da família permitiram que muita gente entrasse no sistema de saúde. A dificuldade que se tem é sempre em relação à especialidade. Temos cerca de 25 mil pessoas na cidade com o vírus da Aids, uma doença que, hoje, pode ser tratada, a pessoa pode ter uma vida normal. Aqui é um Centro Especializado em Infectologia, com um foco voltado para a Aids. Já abrimos o Super Centro Carioca de Saúde e vamos continuar abrindo centros de especialidades por toda a cidade – afirmou Eduardo Paes.

Além de infectologia, o CEI será referência para avaliação de gastroenterologia, hepatologia, pneumologia, dermatologia, entre outros serviços. Para ser atendido no CEI, os pacientes que tenham indicação para alguma dessas especialidades serão encaminhados via Sistema de Regulação (Sisreg) pelas unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde).

– Hoje, 25 mil pessoas vivem com HIV na cidade do Rio de Janeiro. A nossa expectativa é poder continuar o tratamento dessas pessoas também aqui no Centro Especializado, além de 286 clínicas da família e centros municipais de saúde, que já fazem a distribuição de medicamentos. Este centro vai ser uma grande referência para os pacientes que precisam de cuidados mais complexos – disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

O CEI também será um polo de pesquisas e treinamentos de profissionais de saúde da rede SUS. Os médicos e enfermeiros da Atenção Primária, que já atendem esses pacientes de forma mais próxima, passarão por capacitações guiadas por médicos especialistas do CEI e, assim, retornarão às suas unidades com conhecimentos práticos atualizados.

 

A unidade fica dentro da Policlínica Hélio Pellegrino, na Praça da Bandeira – Beth Santos/Prefeitura do Rio

 

 

 

  • 28 de dezembro de 2022
  • Skip to content