Prefeitura do Rio amplia abertura de leitos para Covid-19

Publicado em 03/05/2020 - 14:44 | Atualizado
Prefeitura já abriu 922 leitos exclusivos para o tratamento da Covid-19. Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do RioNão há fila de espera, pois há leitos para todos os pacientes inseridos no sistema de regulação. Foto: Núcleo de Imagens/Prefeitura

 

A Prefeitura do Rio abriu, desde a última sexta-feira (01/05), 119 novos leitos para o tratamento de pacientes com infecção por Covid-19. Agora são 592 leitos na rede municipal de saúde, sendo 168 de UTI, dedicados ao novo coronavírus. Do total, 100 leitos foram abertos na sexta com a inauguração do Hospital de Campanha estruturado no Riocentro.

A previsão é que sejam abertos mais 400 leitos no Hospital de Campanha nos próximos 10 dias, com a chegada dos equipamentos hospitalares comprados na China e que estão a caminho do Rio. A Prefeitura também já abriu 30 dos 65 leitos que estavam fechados por necessidade de obras em unidades. Outros 20 leitos serão abertos no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo.

No Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, referência na rede para pacientes com a doença, há 230 leitos abertos (150 de enfermaria e 80 de UTI). O total de leitos programados para o Gazolla é 381.

A Secretaria Municipal de Saúde trabalha para abrir mais leitos nos próximos dias e, assim, continuar aumentando a capacidade de internação na rede.

Taxa de ocupação em toda a cidade

Considerando toda a rede SUS na cidade do Rio de Janeiro – que inclui unidades de saúde da Prefeitura, as estaduais e federais – a taxa de ocupação dos leitos para Covid está, no momento, em 92%.

Chegada dos equipamentos será fundamental

Com a chegada do material médico-hospitalar e equipamentos de proteção individual (EPI) comprados antes mesmo da pandemia, a Prefeitura vai terminar de equipar o Hospital Ronaldo Gazolla e também o Hospital de Campanha, no Riocentro. As duas unidades de referência da Prefeitura, juntas, terão 881 leitos, sendo 301 de UTI para a Covid-19.

Entre os equipamentos comprados, estão 806 respiradores e mais de 700 monitores essenciais para o tratamento de casos graves da doença. Parte dos equipamentos deverá chegar ao Rio na próxima semana.

Além dos leitos públicos, a Prefeitura abriu edital para contratação de mil leitos na rede particular. As instituições privadas podem se inscrever e alugar seus leitos. O edital com os detalhes da contratação foi publicado em Diário Oficial.