Nova Clínica da Família, que beneficiará 33 mil moradores, já funciona em Campo Grande

Publicado em 01/10/2019 - 09:45 | Atualizado em 01/10/2019 - 10:57
Esta é a nona unidade aberta pela atual gestão. Pelo menos mais 33 mil moradores da Zona Oeste serão beneficiados. Foto: Marco Antonio Rezende/ Prefeitura do Rio

Campo Grande já conta com um reforço e tanto na área de saúde. O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, inaugurou, no sábado, dia 28 de setembro, a Clínica da Família Dra. Myrtes Amorelli Gonzaga, na Estrada do Lameirão Pequeno, em frente ao Ciep Brigadeiro Sérgio Carvalho. É a nona unidade aberta pela atual gestão e que beneficiará mais de 33 mil habitantes da região. Entre as localidades cobertas pela clínica estão Lameirão, Sol da Prata, Amizade e Jardim Guaratiba.

– Eu estou encantado. Hoje o Rio da Prata se engrandece, se enobrece e se dignifica com este trabalho maravilhoso. Esta clínica será suficiente para atender trinta, quarenta mil pessoas. A nova unidade tem capacidade de realizar uma média mensal de 1.420 consultas médicas, além de realizar acompanhamento pré-natal, teste do pezinho, vacinação em crianças adultos e idosos, curativos, planejamento familiar, vigilância em saúde e saúde bucal. Estes serviços serão executados por quatro equipes de saúde da família e uma de saúde bucal que atuarão no local  – disse Crivella, ao destacar a importância da nova unidade para a população da Zona Oeste.

Um bolo com o formato da nova clínica chamou a atenção dos convidados durante a inauguração. Foto: Leonardo Cantalice

 

A construção da unidade teve investimento de R$ 5,2 milhões e as obras foram realizadas pela RioUrbe.

– Vamos ter aqui consultórios fundamentais para a saúde básica. E, daqui, serão encaminhados para hospitais da nossa rede de saúde – acrescentou Crivella.

As equipes são compostas por quatro médicos, quatro enfermeiros, quatro técnicos de enfermagem, 16 agentes comunitários de saúde, um cirurgião dentista, um auxiliar de saúde bucal, um farmacêutico e um oficial de farmácia. O espaço possui salas de atendimento (4), coleta de exames, curativos, imunização, saúde bucal,  esterilização, farmácia, almoxarifado, centro de cultura e ideias, raio-x e ultrassonografia.

Consultório moderno, com equipamentos novos, integra a clínica inaugurada. Foto: Marco Antonio Rezende/ Prefeitura do Rio

 

– Esta é nona clínica da família que inauguramos no governo Marcelo Crivella, atendendo a 40mil pessoas. E além de uma equipe de saúde bucal, estamos trazendo serviços essenciais e  equipamentos novos – destacou a secretária municipal de Saúde,  Ana Beatriz Busch.

 

Farmácia da nova clínica bem abastecida para atender moradores. Foto: Marco Antonio Rezende/ Prefeitura do Rio

 

Clínica da Família Dra. Myrtes Amorelli Gonzaga  vai funcionar de segunda a sexta-feira,  das 7h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12h, e faz parte da estrutura da Área de Planejamento 5.2, que abrange os bairros de Campo Grande, Cosmos, Inhoaíba, Guaratiba, Ilha de Guaratiba, Pedra de Guaratiba, Santíssimo e Senador Vasconcelos.

O consultório odontológico atenderá milhares de pessoas da região. Foto: Marco Antonio Rezende/ Prefeitura do Rio
Moradores comemoraram a abertura da clínica:
– É um sonho realizado. Meu e da tantos outros que queriam ver um serviço como esse aqui no nosso bairro -, diz Cristina Castro, auxiliar de serviços dentários, e moradora do Lameirão, que pretende levar a filha, Ana Clara, de 8 anos, para consultas dentárias no novo espaço.
A região tem, atualmente, 38 unidades de saúde sendo 17 clínicas da família, 16 Centros Municipais de Saúde (CMS), uma policlínica, dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPSi) e o Hospital Municipal Rocha Faria.
Mesa de raio-X , outro equipamento que vai ajudar a agilizar exames emergenciais. Foto: Marco Antonio Rezende/ Prefeitura do Rio

A unidade de saúde leva o nome da médica Myrtes Amorelli Gonzaga, formada em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 1957 e uma das pioneiras na área de infectologia pediátrica no País. Myrtes trabalhou no primeiro Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) do RJ, foi chefe da pediatria do Hospital Municipal Jesus e atuou como consultora no Ministério da Saúde nas áreas de infectologia e imunizações. A médica morreu dia 10 de setembro deste ano, deixando dois filhos e quatro netos.

  • 1 de outubro de 2019