Gestantes e puérperas que tomaram AstraZeneca poderão receber vacina da Pfizer na segunda dose

Publicado em 29/06/2021 - 09:41 | Atualizado em 29/06/2021 - 12:19
Vacinação contra a Covid-19 - Fabio Motta / Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Saúde passa a aplicar, nas gestantes e puérperas que tomaram a primeira dose da vacina AstraZeneca, a segunda dose com a vacina da Pfizer, 12 semanas após a primeira dose. A medida segue a recomendação do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 – CEEC.

Vale ressaltar que gestantes e puérperas devem avaliar os riscos e benefícios com seus médicos, além de assinar o termo de esclarecimento de vacinação contra a Covid-19.

O CEEC observa também que a intercambialidade das vacinas, nesse momento, pode ser realizada ainda em situações em que houve ocorrência de evento adverso pós-vacinal (EAPV) grave considerando as definições da vigilância de EAPV e dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais, mediante recomendação médica avaliando risco-benefício e assinatura do termo de esclarecimento de vacinação contra a Covid-19 para intercambialidade de vacina após evento adverso grave.

O tema intercambialidade de vacinas contra a Covid-19 permanecerá em pauta permanente do CEEC na geração e análise de novas evidências científicas. Novos estudos que possam gerar novas evidências relativas ao tema deverão ser realizados.

  • 29 de junho de 2021