Gabinete itinerante da Saúde segue em atuação no Hospital Pedro II

Publicado em 15/07/2019 - 09:35 | Atualizado em 15/07/2019 - 14:48
Fachada do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz: gabinete itinerante da Saúde presente para fazer melhorias no atendimento. Foto: Paulo Sérgio / Prefeitura do RioFachada do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz: gabinete itinerante da Saúde presente para fazer melhorias no atendimento. Foto: Paulo Sérgio / Prefeitura do Rio

O gabinete itinerante da Secretaria Municipal de Saúde, que desde sexta-feira passada funciona no Hospital Municipal Pedro II, fechou seu terceiro dia no domingo e já enumera resultados positivos com as mudanças adotadas para melhoria dos serviços oferecidos pela Unidade aos seus pacientes. Entre as ações promovidas pela secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, está o retreinamento de todos os profissionais que atuam na emergência do hospital, melhorando a comunicação entre os enfermeiros, equipes de acolhimento e quem busca assistência médica. O gabinete continua em ação na unidade de Santa Cruz nesta segunda-feira.

Além das falhas de comunicação, outro ponto identificado pela secretária, cuja solução já foi colocada em prática, é a recomposição das escalas médicas, fragilizadas após a prolongação do contrato de gestão do hospital com a organização social SPDM, o que fez com que muitos profissionais pedissem o desligamento de seus cargos.

– Temos uma reunião marcada com o superintendente da organização social na próxima terça-feira, na qual vamos cobrar a recomposição do quadro e a contratação dos profissionais necessários para continuar garantindo à população uma assistência qualificada no hospital – explica a secretária, que também notificou a OS da decisão de substituir a coordenação de enfermagem da unidade, responsável por estruturar o fluxo dos atendimentos, classificar o risco dos pacientes e acolher quem busca a emergência.

A secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, durante visita ao Hospital Pedro II, em Santa Cruz, onde conversou com médicos e pacientes e inspecionou o atendimento. Foto: Paulo Sérgio / Prefeitura do Rio
A secretária municipal de Saúde, Beatriz Bush, Fachada do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz: gabinete itinerante da Saúde presente para fazer melhorias no atendimento. Foto: Paulo Sérgio / Prefeitura do Rio

Nos últimos três dias de funcionamento do Gabinete Itinerante (recorte das 7h de sexta-feira ,12, até 12h45 de domingo, 14) o CER Santa Cruz, emergência do Hospital Pedro II, recebeu 693 pacientes, sendo 92 classificados com risco vermelho, e 133 Amarelos. Do total, 107 atendimentos foram feitos pela pediatria.

Melhoria no acolhimento ao paciente

A análise dos dados de atendimentos também fundamentou outra ação implementada durante o fim de semana, a integração do acolhimento do hospital com a rede de Atenção Primária (Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde), afinal foram 234 classificações verdes e 98 azuis com casos que poderiam ser solucionados na atenção básica.

– Com esta reorganização promovida por esta intervenção, feita por orientação do prefeito Marcelo Crivella, também implementamos um novo serviço no acolhimento da unidade, disponibilizando equipes da rede de atenção primária para explicar e orientar os pacientes, cujos casos foram classificados como de baixa complexidade, como serão feitos seus atendimentos pelas equipes de saúde da família, além de agendar suas consultas no momento do encaminhamento – completou a secretária Beatriz Bush.

Pedro II é um dos mais importantes da rede

O Gabinete Itinerante no Hospital Pedro II ficará instalado até que todos as falhas identificadas na unidade sejam solucionadas e o atendimento esteja de acordo com todos os protocolos da Secretaria Municipal de Saúde.

– Este hospital é um dos mais importantes da rede de saúde municipal, oferecendo especialidades nobres no seu serviço de emergência, o que faz com que atenda a todos os que buscam assistência, funcionando de portas abertas, e receba ainda entre 7% e 10% de cidadãos que residem em outras cidades, dada a proximidade com o Arco Metropolitano e com os limites da cidade do Rio com outros municípios – completou a secretária.

O Pedro II funciona com aproximadamente 20 médicos atuando na emergência, sem contar com enfermeiros, técnicos, administrativos, vigilantes e as equipes de médicos responsáveis pelo cuidado dos pacientes internados em enfermarias ou leitos de terapia intensiva, como a UTI pediátrica e o Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), serviço que é referência para todo o Estado.

Leia também

http://noticias.prefeitura.rio/saude/saude-cria-gabinete-itinerante/