Comitê de enfrentamento da Covid-19 avalia cenário do Rio

Publicado em 22/02/2021 - 18:21 | Atualizado em 22/02/2021 - 18:52
Especialistas ratificam medidas restritivas e discutem novo planejamento da vacinação - Ricardo Cassiano/Prefeitura

Na segunda reunião do Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 (CEEC), nesta segunda-feira (22), os especialistas analisaram o panorama da pandemia da Covid-19 na cidade e ratificaram a decisão da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de manter todas as regiões da cidade com as medidas restritivas de risco alto. O comitê também discutiu o cronograma previsto para as futuras remessas das vacinas, a fim de auxiliar na redefinição do calendário de vacinação do município, que será fechado assim que houver confirmação das quantidades de doses a serem enviadas pelo Ministério.

Durante o período da manhã, os especialistas, reunidos no Centro de Operações Rio (COR), analisaram os dados epidemiológicos da doença na cidade, que vêm apresentando melhora nas últimas três semanas. Tanto o número de óbitos quanto o de casos graves da doença, que resultam em internação, vêm caindo.

– Embora o cenário esteja melhor, a pandemia não acabou e não é o momento de relaxar. As pessoas precisam continuar a usar máscara e manter o distanciamento social. É muito importante que evitem aglomerações – disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, ressaltando que as medidas restritivas estão bem definidas na resolução conjunta publicada em janeiro.

À tarde, a discussão do comitê gerou em torno do planejamento para a retomada da vacinação. O secretário Daniel Soranz explicou que a SMS aguarda a confirmação do Ministério da Saúde sobre as quantidades de doses da vacina que serão enviadas para o município e o cronograma de liberação de cada novo lote. A partir daí, será possível fechar o planejamento do calendário, sabendo, a cada semana, com quantas novas doses a cidade poderá contar, e quais grupos prioritários poderão ser atendidos por aquela quantidade de vacinas.

– As vacinas da CoronaVac que chegaram até o momento destinadas para segunda dose já estão sendo aplicadas nos grupos que tomaram a primeira dose no início da campanha. Para a retomada da vacinação, aguardamos a confirmação das quantidades de doses que vamos receber, para podermos concluir nosso planejamento – disse Soranz.

 

  • 22 de fevereiro de 2021