Campanha de doação no Hospital Lourenço Jorge arrecada 127 bolsas de sangue

Publicado em 19/10/2022 - 22:23 | Atualizado
Doação de sangue - Edu Kapps / Prefeitura do Rio

Nesta quarta-feira (19/10), a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio), em conjunto com o Hemorio, realizou uma campanha de doação de sangue no Hospital Municipal Lourenço Jorge (HMLJ), na Barra da Tijuca. O objetivo foi reforçar o banco de sangue do Hemorio, que fornece hemoderivados para mais de 200 hospitais da rede pública do Rio de Janeiro, principalmente para emergências, e está com os estoques em nível crítico. A campanha, que teve início às 10h e terminou às 17h, arrecadou 127 bolsas de sangue e recebeu 160 voluntários, superando as marcas de todas as campanhas anteriores.

As doações vieram desde a equipe do hospital até parentes de pacientes internados na unidade, que se mobilizaram para abastecer o banco de sangue. Para Rodolfo Lisboa, de 27 anos, que doou pela primeira vez, a experiência de ter a mãe internada precisando de doação de sangue despertou nele a vontade de continuar ajudando a salvar vidas:

 

– Quando temos alguém doente, não podemos fazer nada, mas aqui doando podemos contribuir um pouquinho. É uma pequena parte, mas que ajuda muito. Fico bem feliz.

 

A funcionária da Comlurb Aline dos Santos, de 39 anos, é doadora há nove anos e, para ela, doar é sinônimo de salvar vidas:

 

– Uma vez fui ao hospital visitar uma prima que precisou de sangue. Acabei entrando no setor errado e, quando vi a ala pediátrica, me comovi com as crianças. Desde então, sempre procuro doar.

 

Um único doador de sangue pode salvar até quatro pessoas, e uma bolsa de 450 ml pode ser usada em até oito crianças, devido à quantidade menor de sangue que elas recebem. O Hospital Lourenço Jorge realiza, em média, 350 transfusões ao mês, o que significa que, por dia, são necessárias mais de 10 bolsas. Para aumentar os estoques do Hemorio, a unidade realiza a campanha de doação de sangue duas vezes ao ano.

É importante lembrar que é seguro doar, não há riscos de contrair doenças e o organismo repõe rapidamente o sangue doado.

 

– Independentemente do seu fator sanguíneo, você está ajudando alguém. Como ser humano, doar é uma das coisas mais preciosas, um verdadeiro gesto de solidariedade – ressalta a diretora de apoio diagnóstico do HMLJ, Déborah Bejder.

 

Para doar é preciso estar com documento de identificação com foto, ter entre 16 e 69 anos, estar em boas condições de saúde e pesar mais de 50 quilos. Não precisa estar em jejum. Outras informações estão disponíveis nas redes sociais do Hemorio.

  • 19 de outubro de 2022
  • Skip to content