Carnaval dos Recordes: mais de 7 milhões de foliões pelas ruas e R$ 3,7 bi em receitas

Publicado em 10/03/2019 - 21:16 | Atualizado em 11/03/2019 - 15:28

O Carnaval de 2019 chegou ao fim como o melhor dos últimos anos. Foram recordes de público e receitas, queda nos atendimentos na área de saúde a foliões e mais preservação do meio ambiente e do patrimônio público nos circuitos de blocos e bandas. Foram mais de sete milhões de foliões se divertindo pelas ruas da cidade. Para se ter ideia do que isso significa, é como se duas vezes e meia a população de Salvador tivesse escolhido o Rio para aproveitar as folias de Momo. E tudo aconteceu sem danos ao patrimônio público e ao meio ambiente. Monumentos, vegetação de restinga das praias e canteiros foram preservados.

A cidade recebeu mais de 1,6 milhão de turistas esse ano. Recorde absoluto. O volume de pessoas superou toda a população de Recife. E quem veio ao Rio para o Carnaval permaneceu por aqui, em média, de sete a onze dias. Isso ajudou a injetar na economia local R$ 3,78 bilhões em receitas, que movimentaram os setores de comércio e serviços. Crescimento de 26% ante 2018.

O número de atendimentos nos 11 postos da Secretaria Municipal de Saúde caiu 16,4 % em função do menor calor e da ação mais responsável por parte da população.

Riotur garantiu a proteção da vegetação de restinga da orla e os canteiros das calçadas

Em parceria com os patrões do Carnaval, a Riotur garantiu a proteção da vegetação de restinga da orla e os canteiros das calçadas, em áreas por onde passaram os blocos. Foram 18km de cercas, o que seria suficiente para dar duas voltas e meia na Lagoa Rodrigo de Freitas.

 

 

Foram coletadas 1.227 toneladas de resíduos – o equivalente, em peso, a nada menos que 205 elefantes

Durante o Carnaval deste ano, foram coletadas 1.227 toneladas de resíduos – o equivalente, em peso, a nada menos que 205 elefantes – desde o início da operação especial lançada pela Comlurb no dia 16/02 até o encerramento, neste domingo, nos blocos, bailes, festas de rua, Sambódromo, Intendente Magalhães e entornos. O número é 14% superior ao ano passado, quando alcançou 1.076 toneladas.

Em todos os dias de desfiles no Sambódromo, a Comlurb recolheu 397,8 toneladas de lixo, na área interna e entorno. A quantidade de resíduos potencialmente recicláveis somou 8 toneladas, que foram encaminhadas às cooperativas de catadores credenciadas à Comlurb. Catadores cooperativados também atuaram no Sambódromo para somar esforços com a Comlurb e aumentar a coleta de recicláveis. Já a Intendente Magalhães, palco dos desfiles do Grupo de Acesso, totalizou 38,6 toneladas de lixo.

Nos blocos de sábado, a Comlurb recolheu 39,3 toneladas de resíduos, sendo 27,8 só no Bloco das Poderosas, no Centro. Já no domingo, encerrando a folia, o Monobloco deixou 28,3 toneladas de lixo no caminho. Desde o dia 16/2 até hoje foram retiradas 791,3 toneladas de resíduos dos blocos.

Equipes do Lixo Zero aplicaram 1.230 multas nos blocos, sendo 999 por urinar na rua (no valor de R$ 563,30), e 231 para descarte irregular de pequenos resíduos (no valor de R$ 205,60).

 

Táxi.Rio registrou aumento de 34% em corridas

Pelo segundo ano consecutivo, 400 taxistas cadastrados no Táxi.Rio, plataforma de mobilidade da Prefeitura, atenderam os foliões. Um ponto de táxi próximo ao Sambódromo, na Rua Afonso Cavalcanti, entre as ruas Laura de Araújo e Carmo Neto, resultou em 3.396 corridas nos cinco dias de desfile, totalizando o atendimento a mais de 8.500 passageiros, alta de 34% em relação ao número de corridas realizadas no ano passado.

CET-Rio instalou 20 quilômetros de cones

Equipes da CET-Rio usaram material de sinalização em 215 pontos da cidade para realização de bloqueios, canalização de fluxos e orientação de motoristas e pedestres. Foram 1.560 bombonas, 150 barreiras e 650 cones, com o objetivo de proporcionar segurança e fluidez no trânsito. Somando os cones e bombonas, enfileirados um ao lado do outro, equivaleria à ligação do sambódromo até a Intendente Magalhães – um total de 20 quilômetros – onde também foram realizados desfiles.

A CET-Rio, aumentou em 18% o volume de placas indicativas específicas para o Carnaval. A sinalização específica consistiu na implantação de 1.956 galhardetes, 1.046 placas e 88 faixas.

 

 

 

Guarda Municipal atuou com 9 mil agentes nas ruas

Com 5.493 agentes atuando em blocos de rua e outros 3.480 nos desfiles da Marquês de Sapucaí e na apuração das escolas de samba, a Guarda Municipal efetuou 26 prisões em 18 ocorrências de crimes, como furto, roubo, ameaça, dano, desobediência e tráfico de drogas registradas em sete delegacias durante o Carnaval de 2019, entre os dias 1º e 5 de março e neste final de semana, dias 09 e 10. A maioria dos registros aconteceu durante os desfiles de bloco.

No Sambódromo, foram três ocorrências, sendo dois registros de tentativas de furo aos bloqueios viários. Houve ainda o monitoramento de 168 suspeitos de furto na orla da Zona Sul pelas câmeras da Prefeitura do Rio.

Operação especial de trânsito – Com planejamento integrado ao da CET-Rio, a Subdiretoria Técnica de Trânsito da Guarda Municipal registrou 5.062 multas em toda a cidade – o equivalente a 35 multas por hora – entre os dias 1º e 5 de março e neste sábado, dia 09.

Ações preventivas de segurança – O Grupamento de Ronda Escolar da Guarda Municipal e o Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes realizaram ações preventivas com foco na promoção da segurança de crianças e adolescentes nos dias de folia na cidade. Foram distribuídas cerca de dez mil pulseiras de identificação doadas pela Fundação para a Infância e Adolescência (FIA) e mil folhetos com dicas de segurança para pais e responsáveis.

SEOP registrou média de 14 veículos removidos por hora

A Secretaria de Ordem Pública, por meio da Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques, realizou nesta Carnaval 2.528 remoções desde o dia 1º – uma média de 14 veículos por hora. Neste domingo, 191 veículos foram removidos com o objetivo de melhorar o trânsito de pedestres e veículos, reduzindo transtornos para foliões e cidadãos em geral. O esquema especial que contou com 50 reboques (contra 18 do ano passado).

Os veículos removidos são encaminhados para um dos dois depósitos municipais – na Avenida Pedro II, 67, São Cristóvão e Rua Omar Bandeira Ramidan Sobrinho, 1, no Recreio dos Bandeirantes -, que funcionam diariamente, das 8h às 17h.

Saúde registrou menos atendimentos por ações responsáveis dos foliões 

O número de atendimentos nos 11 postos da Secretaria Municipal de Saúde caiu 16,4% em função do menor calor e da ação mais responsável por parte da população. Ao todo, a secretaria ofereceu assistência pré-hospitalar para 2.842 foliões ante 3.400 do ano passado.

Vigilância Sanitária realizou mais de 500 inspeções 

A Vigilância Sanitária manteve recordes de atuação. A operação especial resultou em 504 inspeções, 55 em pontos de blocos e 449 na área da Passarela do Samba, onde foram aplicadas 71 infrações. Números de vistorias e multas no Sambódromo se aproximam aos de 2018, mas com redução de 151% no descarte de produtos e 25% nos riscos de alimentos.

Controle Urbano resultou em mais de 10 mil itens irregulares apreendidos

A Subsecretaria de Licenciamento e Fiscalização e Controle Urbano, da Secretaria Municipal de Fazenda, apreendeu neste Carnaval mais de 10 mil itens irregulares no entorno do Sambódromo, em blocos de rua e em ações de ordenamento ligadas aos festejos. O volume equivale e 60 itens apreendidos por hora, um por minuto. Mais de 1.700 ambulantes foram fiscalizados.

Até a tarde deste domingo, os fiscais apreenderam mais de 3 mil itens irregulares no Bloco Das Poderosas, Mulheres de Chico, Monobloco e no Sambódromo.

Entre os itens apreendidos estão bebidas diversas, vidro, isopores, cigarros,mesas, caixa de som, botijão de gás, churrasqueiras, triciclos e carrinhos, entre outros materiais que foram lacrados pela Coordenadoria de Controle Urbano e encaminhados para o depósito da Prefeitura, onde podem ser recuperados mediante apresentação de nota fiscal.

No Sambódromo também foram apreendidos 18 quilos de alimentos perecíveis.

Fotos: Divulgação/Prefeitura do Rio