Rio triplica equipes de conservação e prevenção a chuva e garante recursos ao setor

Publicado em 09/04/2019 - 14:20 | Atualizado em 10/04/2019 - 18:11
  • Início/
  • /
  • Rio triplica equipes de conservação e prevenção a chuva e garante recursos ao setor
Crivella comanda reunião no Centro de Operações Rio (COR)Crivella comanda reunião no Centro de Operações Rio (COR). Foto: Paulo Sérgio/Prefeitura do Rio
Prefeito rebate afirmações de corte de orçamento e cita obra de R$ 300 milhões para canalizar Rio Joana

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, garantiu nesta terça-feira (09/04) que não faltam recursos para investimento em obras de prevenção às chuvas e conservação na cidade. Crivella anunciou a inauguração de uma obra de R$ 300 milhões, realizada em seu governo para desvio do Rio Joana, na região da Grande Tijuca. O túnel vai canalizar o curso do Rio até a Baía de Guanabara e vai ajudar a evitar enchentes na região.

Em coletiva no começo da tarde, após mais de 18h de trabalho no comando das ações de recuperação da cidade, Crivella informou que as equipes de conservação e drenagem de ralos e bueiros serão triplicadas. Esse aumento de equipes começa este ano e será concluída até o fim de 2020.

– O túnel que fiz na minha gestão, que leva o Rio Joana por baixo do Maracanã, da Mangueira, da Avenida Brasil e do metrô, e vai desaguar na Baía de Guanabara, eu vou inaugurar na sexta-feira. São R$ 300 milhões. É um investimento enorme. No global, estamos investindo muito; mais até do que foi investido antes do meu governo. Durante esta semana, estive reunido com as seis empresas que fazem drenagem e conservação da cidade. Havia uma dívida da época do Eduardo Paes, em torno de R$ 27 milhões, que em sindicância estamos certificando. Nessa reunião determinamos que vamos triplicar este ano e no ano que vem as equipes de conservação e de drenagem – declarou Crivella.

Dez mil homens da Prefeitura em ação

O prefeito informou ainda que 15 Vac-alls (caminhões de drenagem de água) e 20 reboques estão atuando na limpeza de pontos críticos da Zona Sul, da Barra da Tijuca e também na Avenida Brasil.
A Prefeitura tem quase dez mil homens trabalhando na redução do impacto do forte temporal que começou na noite de segunda e ainda atinge pontos da cidade nesta terça-feira. Os órgãos públicos – Comlurb, Rio-Águas, Rioluz, CET-Rio, Secretaria Municipal de Conservação e outros – não estão medindo esforços para que o Rio volte à normalidade, atuando na limpeza das ruas, desobstrução dos bueiros e no controle do trânsito.
– Temos 750 mil ralos na cidade, e a cada dois ralos, temos uma caixa coletora. Ou seja, são 350 mil caixas ao todo. Há diversos afundamentos. Há também o problema da Cedae, que joga esgoto na nossa rede pluvial, o que faz com que ela se rompa e tenhamos mais problemas na hora de chuva forte. Pode ter certeza de que estamos preocupados com isso. Não há absolutamente falta de recursos para conservação da cidade e prevenção contra as chuvas – repetiu Crivella.
  • 9 de abril de 2019