Copa América: Vigilância Sanitária faz a primeira prévia no Maracanã

Publicado em 26/03/2019 - 09:21 | Atualizado em 26/03/2019 - 17:41
  • Início/
  • /
  • Copa América: Vigilância Sanitária faz a primeira prévia no Maracanã
Fiscais da Vigilância Sanitária inspecionam o Maracanã para a Copa AméricaFoto: Nelson Duarte

A Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses da Prefeitura do Rio realizou, nesta segunda-feira (25/03), detalhada inspeção no Maracanã já por conta da Copa América, que acontece de 14 de junho a 7 de julho no Brasil. Durante quatro horas, 15 técnicos do órgão se dividiram no pente fino que vistoriou todos os espaços. Na ação, o consórcio que administra o estádio foi multado por falta de cloração e por ausência de documento de manutenção do ar-condicionado. Já a empresa que opera a cozinha dos funcionários teve dez quilos de alimentos descartados e o balcão parcialmente interditado, recebendo infrações por falta de asseio e por produto impróprio ao consumo.

As equipes conferiram cerca de 40 banheiros (cada um deles com mais de 20 sanitários e dez torneiras), seis vestiários (quatro de atletas, um de juízes e um de funcionários) e 30 bares e cozinhas. Os técnicos fiscalizaram também os sistemas de ar-condicionado, descarte de resíduos e abastecimento de água, com medição do cloro e coleta de amostras em três pontos distintos para análise no Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp).

Além das autuações, os técnicos fizeram orientações e emitiram termos de intimação com exigências e prazos a serem cumpridos antes da próxima inspeção. Esta primeira prévia realizada no estádio pela Vigilância reuniu profissionais das coordenações de Alimentos, de Saúde e de Engenharia, do Núcleo de Integração da Fiscalização em Ambiente de Trabalho (Nifat) e do Lasp. As equipes farão outras vistorias até o início da Copa América, que terá cinco partidas disputadas no Rio.

– Com essas ações conseguimos investir na orientação e minimizar os riscos do evento em si. A prevenção nos permite avançar com as estratégias de saúde pública e proteger a nossa população como um todo. Nessa prévia mesmo já advertimos sobre vazamentos em torneiras e descargas, ralos sem tampa e outros fatores que poderão ser reparados a tempo da competição – adianta Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses do Rio.

Fiscais da Vigilância Sanitária inspecionam o Maracanã para a Copa América
Foto: Nelson Duarte/Vigilância Sanitária
  • 26 de março de 2019