Prefeitura firma novas parcerias para manutenção de espaços públicos pelo Adote.Rio

Publicado em 03/06/2019 - 14:55 | Atualizado em 04/06/2019 - 12:41
Helder Molina, presidente da Mongeral; Ely de Menezes, gerente do Santander; e Flávio Sarahyba, do Boteco Boa Praça, exibem seus certificados de adotantes de áreas públicas. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio Helder Molina, presidente da Mongeral; Ely de Menezes, gerente do Santander; e Flávio Sarahyba, do Boteco Boa Praça, exibem seus certificados de adotantes de áreas públicas. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e a Fundação Parques e Jardins oficializaram nesta segunda-feira, 3 de junho, no Palácio da Cidade, em Botafogo, a entrega de três espaços verdes a novos parceiros do programa Adote.Rio. Com as novas adoções, o Banco Santander passa a ser responsável por parte dos canteiros ajardinados na Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon. A Mongeral Aegon Seguros e Previdência cuida da Travessa das Belas Artes, no Centro. E a Praça Cazuza, também no Leblon, ganha vida nova com o Boteco Boa Praça, seu adotante.

– Os adotantes são uma preciosidade para a cidade. A cidade não é só da Prefeitura,  é nossa, todos nós temos que ajudar. As pessoas que puderem cuidar do seu pedacinho, cada um de alguma forma. Isso tem que ser incentivado e aplaudido. Todos nós do Rio de Janeiro ficamos comovidos com a ação dos adotantes – destacou Crivella.

Os sócios do Boteco Boa Praça resolveram adotar a praça (o bar foi instalado no imóvel em frente à estátua em homenagem a Cazuza) com um novo projeto paisagístico e de iluminação. A área ganhará varais de luz e serão plantados oito pés de Canafístula, árvore de flores amarelas.

– Essa apropriação gera um sentimento de pertencimento à cidade, fazendo com que a população utilize mais os espaços públicos. A iniciativa também gera benefícios imediatos para todos os envolvidos: o adotante tem sua marca associada a projetos de marketing urbanístico, ecológico, cultural e de responsabilidade social; as comunidades locais são valorizadas por estarem próximas a áreas bem cuidadas; e o setor público passa a dispor de mais recursos para investimento em áreas mais carentes da cidade – explicou o presidente da Fundação Parques e Jardins, Roberto Rodrigues.

O que dizem os adotantes

Helder Molina, presidente da Mongeral, ressaltou o bem-estar para funcionários e clientes com as melhorias na Travessa Belas Artes.

– Pouquíssimas companhias podem se orgulhar de estar no mesmo endereço há 180 anos, como a nossa. Por isso resolvemos adotar a área, e este é um exemplo para a sociedade carioca – disse o executivo.

Ely de Menezes, gerente do Santander, agradeceu pela oportunidade da parceria com a Prefeitura:

– É muito importante para nós e para a sociedade do Rio de Janeiro.

Flávio Sarahyba, do Boteco Boa Praça, explicou sua motivação ao adotar um espaço público histórico:

– A praça que Cazuza frequentava está de novo cheia de vida.

O Programa

O Adote.Rio foi lançado pela Fundação Parques e Jardins em dezembro de 2018, com o objetivo de estabelecer parcerias com empresas, associações de moradores e demais segmentos da sociedade para que praças públicas, jardins e áreas verdes sejam preservadas. O programa estimula a apropriação dos espaços públicos pelos cidadãos e promove o melhor uso desses locais.

Desde janeiro até abril deste ano, 858 adoções já foram efetivadas por meio do portal. Hoje, a cidade do Rio soma 1,5 milhão de metros quadrados de áreas adotadas, o equivalente a três Quintas da Boa Vista. Entre outros locais potencialmente adotáveis, estão 2.200 praças urbanizadas, 36 parques urbanos, 1.300 monumentos e chafarizes e 450 quilômetros de ciclovia.

Site exibe lista de áreas disponíveis para adoção

Estão listadas no site do Adote.Rio 71 áreas do Centro e entorno, como Cidade Nova, Santa Teresa, Santo Cristo e São Cristóvão, potencialmente disponíveis para adoção. Isso não impede que espaços de outras regiões, como Zona Sul e Zona Norte, também sejam adotados. A ideia é que essa lista seja alimentada continuamente, com a inserção de novas áreas da cidade disponíveis a cada atualização.

  • 3 de junho de 2019