Prefeitura passa a abrir processos para serviços de transporte de passageiros no posto do Guerenguê

Publicado em 22/07/2020 - 12:15 | Atualizado

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, passará a abrir processos de modais de transporte de passageiros no posto do Guerenguê, que fica na Estrada do Guerenguê, 1.630, no bairro de Curicica. A inauguração de processos no local, que até então estava atendendo apenas casos de deferimento anteriores à pandemia, será válida enquanto durar o estado de calamidade na cidade.

Os procedimentos que poderão ser abertos exclusivamente no posto, para táxi, transporte escolar, fretamento, vans e cabritinhos, são: processos de atualização cadastral, transferência de permissão, permuta, novas autonomias, benefício, segunda via de certificado de vistoria, baixa/inclusão de auxiliar, baixa/inclusão de veículos, serviços de CIAT’s, além de solicitação de inclusão/exclusão em entidade aglutinadora ou empresa de agenciamento de táxi mediante telefonia.

– O objetivo é voltar a oferecer gradativamente os serviços à população, acompanhando as fases do plano de retomada da Prefeitura, com toda cautela e segurança sanitária. E o posto do Guerenguê está preparado para isso -, destacou o secretário municipal de Transportes, Paulo Jobim.

Os serviços estarão disponíveis a partir do dia 27 de julho e deverão ser previamente agendados pelo site da SMTR a partir do dia 23. Para evitar qualquer aglomeração no local, serão realizados até 50 atendimentos por dia.

Vale lembrar que é obrigatório o uso de máscara para entrar na unidade, que segue todas as recomendações dos órgãos de saúde a fim de preservar a saúde dos servidores e dos cidadãos que necessitam dos serviços.

– A retomada do protocolo serve para proporcionar o acesso das categorias aos serviços de transportes complementares. São trabalhadores que necessitam colocar em dia suas demandas para acompanhar a dinâmica do faseamento da retomada das atividades econômicas, sociais, de lazer e entretenimento da cidade -, concluiu Allan Borges, subsecretário de Transportes.