Primeiro dia da “Blitz da Vida” em Copacabana teve 26 estabelecimentos e ambulantes fiscalizados e distribuição de máscaras

Publicado em 28/07/2020 - 15:47 | Atualizado
Ação de combate ao novo coronavírus prossegue no bairro nesta terça-feira (28/07). Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), promove, nesta terça-feira, 28/07, o segundo dia consecutivo de ações da “Blitz da Vida” em Copacabana, na Zona Sul. Ontem, foram feitas 26 fiscalizações no comércio em geral: quatro estabelecimentos, todos autuados por fiscais da Vigilância Sanitária, e 22 ambulantes, dois deles multados e 11 não autorizados orientados a desocupar o espaço público. Além disso, 14 veículos foram removidos por estacionamento irregular. Os agentes também distribuem máscaras e promovem a limpeza e a desinfecção de ruas. Copacabana é o segundo bairro a receber a “Blitz”, que passou na última semana pelo Centro da cidade.

O objetivo da operação é organizar espaços públicos sensíveis à concentração de pessoas durante a retomada, para evitar aglomerações e reduzir o risco de contágio do novo coronavírus (Covid-19).

– Esta é a segunda edição do projeto e estamos observando que o comércio em geral vem se adequando, mas ainda há uma resistência de uma parcela da população em relação ao uso de máscara e distanciamento social, por isso, mais do que promover o ordenamento urbano, essa ação tem como objetivo orientar as pessoas e conscientizá-las sobre a necessidade dessas medidas. Nosso foco é sempre a orientação, mas é importante alertar que aqueles que insistirem em desrespeitar as regras, estão sujeitos a multas e outras medidas coercitivas cabíveis – destacou o subsecretário executivo de Ordem Pública, Alessandro Carracena.

Ampla atuação – Coordenada pela Subsecretaria de Operação da Seop, a “Blitz da Vida” atua em diversas frentes do município, tais como a fiscalização do comércio, pela Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano (da Secretaria Municipal de Fazenda) e pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária (da Secretaria Municipal de Saúde); acolhimento da população em situação de rua, pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH); e fiscalização do estacionamento irregular e do transporte complementar (vans e kombis), pela Seop. A ação conta ainda com o apoio da Guarda Municipal, que também fiscaliza o trânsito, regras de ouro e auxilia na distribuição de máscaras faciais; da Comlurb, na limpeza e desinfecção de vias; e da Polícia Militar, dependendo da necessidade operacional. Em Copacabana, a força-tarefa ganhou o reforço de equipes do Programa Rio+Seguro.

No Centro, “Blitz da Vida” acolheu 51 pessoas em situação de rua, fiscalizou mais de 200 comércios e distribuiu 650 máscaras em quatro dias

Como resultado da primeira edição da “Blitz da Vida”, realizada na semana passada, no Centro da cidade, foram acolhidas 51 pessoas em situação de rua das 108 abordadas, fiscalizadas 204 atividades comerciais (126 estabelecimentos e 78 ambulantes), e distribuídas mais de 650 máscaras. A ação inaugural, que durou quatro dias, de 21 a 24/07, registrou ainda 16 remoções de veículos por estacionamento irregular, 89 multas a vans e kombis do transporte complementar de passageiros, 23 cortes de ligações clandestinas de energia elétrica, e recolhimento de 13 toneladas de resíduos sólidos. Os agentes percorreram pontos de grande movimentação de pessoas, como a Central do Brasil, Cinelândia, Largo da Carioca, Lapa, Praça XV, Saara e Rua Uruguaiana.

Números gerais – Como parte das medidas adotadas pela Prefeitura contra a pandemia, a Seop integrou, de 18 de março a 27 de julho, 405 ações conjuntas de fiscalização do comércio em toda a cidade. Nesses quatro meses de atuações diárias, foram fiscalizados 38.047 estabelecimentos, com 27.793 pontos comerciais fechados.

Já o Disk Aglomeração (outra frente de fiscalização coordenada pela Seop) atendeu 11.206 ocorrências desde 31 de março, quando o serviço entrou em operação com base em chamados ao canal 1746 (telefone, site ou aplicativo). Os dez bairros mais demandados são: Campo Grande, Realengo, Bangu, Santa Cruz, Barra da Tijuca, Taquara, Tijuca, Centro, Copacabana e Recreio dos Bandeirantes.

Skip to content