Prefeitura fiscaliza comércio de Bangu e Campo Grande, bairros com maior chamados do Disk Aglomeração

Publicado em 11/05/2020 - 18:53 | Atualizado
Ação de fiscalização da Prefeitura para evitar aglomerações em Bangu. Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), retornou a Bangu e Campo Grande, nesta segunda-feira (11/05) com ações de fiscalização do comércio. Os dois bairros da Zona Oeste são os mais demandados pelo Disk Aglomeração, com 15% e 22,8% das demandas, respectivamente. A missão é verificar o cumprimento do decreto municipal que restringe as atividades comerciais para frear o avanço do novo coronavírus na cidade.

Ação de fiscalização em Campo Grande para evitar aglomerações. Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

Em Bangu, uma clínica odontológica foi orientada a atender apenas emergências, quiosques de sorvetes e lanches foram fechados e ambulantes orientados a desocuparem o espaço público. Em Campo Grande, até o momento, um bar, uma loja de roupas e ambulantes também suspenderam suas atividades após orientação dos agentes.

No último domingo (10/05), a força-tarefa impediu a realização de feira irregular em Acari, na Zona Norte. Cerca de 450 tabuleiros de mercadorias foram retirados pelos ambulantes. Três estabelecimentos comerciais também foram interditados. A ação teve o apoio da Polícia Militar.

Em seguida, as equipes seguiram para outros pontos das zonas Norte e Oeste. Em Campinho, foi averiguada denúncia de aglomeração envolvendo um festival de pipas, mas não foi constatado nenhum evento. Os agentes estiveram ainda em Praça Seca, Praça Saiqui e entorno (Vila Valqueire), e toda a extensão da Avenida Dom Helder Câmara.

No sábado (09/05), a força-tarefa fiscalizou 64 estabelecimentos, como peixarias, padarias e quiosques, do Recreio dos Bandeirantes, Sepetiba e Taquara, na Zona Oeste. Um quiosque foi autuado por possuir bebidas vencidas.

Balanço geral

Desde 18 de março, as ações diárias integradas pela Seop com foco no comércio resultaram no fechamento de 9.185 estabelecimentos dos 13.062 visitados em toda a cidade. Já o Disk Aglomeração atendeu a 5.557 ocorrências, de 31 de março a 10 de maio. Os dez bairros mais demandados, neste domingo, foram: Campo Grande, Santa Cruz, Bangu, Realengo, Paciência, Inhoaíba, Jacarepaguá, Copacabana, Anchieta e Cosmos.

A força-tarefa da Seop conta com efetivos da Subsecretaria de Operações (Subop) da pasta; Guarda Municipal; Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano, vinculada à Secretaria Municipal de Fazenda; Subsecretaria de Vigilância Sanitária, que integra a Secretaria Municipal de Saúde; e Comlurb, além da Polícia Militar, quando necessário.