Prefeitura fiscaliza 70 ambulantes e estabelecimentos em área comercial de Madureira

Publicado em 09/06/2020 - 16:08 | Atualizado
Força-tarefa de combate à pandemia verificou o cumprimento de medidas para proteger a população do risco de contaminação. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), fiscalizou 40 ambulantes e 30 estabelecimentos comerciais, na manhã desta terça-feira, 09/06, em mais uma ação conjunta em Madureira, na Zona Norte, para combater a pandemia de Covid-19. Além de coibir as atividades de lojas não essenciais e ambulantes irregulares, a força-tarefa verifica as medidas higiênico-sanitárias adotadas por estabelecimentos essenciais e ambulantes legalizados, entre outros cuidados para conter aglomerações e proteger a população do risco de contaminação. Nesta tarde, a operação percorre pontos da Zona Oeste.

No roteiro de Madureira, que compreendeu a Rua Conselheiro Galvão e a Avenida Ministro Edgard Romero, os agentes constataram que a maioria dos estabelecimentos (260) estavam fechados. Durante a ação, um restaurante foi orientado a recolher mesas e cadeiras, uma vez que o consumo nesses locais ainda está proibido. Algumas lojas também tiveram que retirar mercadorias das calçadas, liberando o espaço para os pedestres e, assim, evitando aglomerações.

Órgãos – Coordenada pela Seop, a força-tarefa é formada por profissionais da Subsecretaria de Operações da pasta, Guarda Municipal, Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano (da secretaria de Fazenda), Subsecretaria de Vigilância Sanitária (Saúde), e Comlurb.

Histórico – Em ação anterior no bairro, na quarta-feira passada (03/06), os agentes orientaram 135 ambulantes a desocuparem o espaço público e fecharam 15 lojas em desacordo com o decreto municipal de enfrentamento à pandemia. Durante a operação, a maioria dos estabelecimentos (310 dos 390 fiscalizados) estavam fechados, e os essenciais, como farmácias e açougue, passaram por inspeção sanitária. Foram apreendidos ainda uma moenda de cana, dois botijões de gás, 50 maços de cigarro, 160 potes de plástico e 150 quilos de frutas com ambulantes irregulares, e recolhidos cerca de 150 quilos de resíduos sólidos das ruas.

Números – Em mais de dois meses de ações diárias em toda a cidade, a Seop registrou 26.699 estabelecimentos fiscalizados, com 19.268 pontos comerciais fechados, de 18 de março a 7 de junho. Já as equipes do Disk Aglomeração (outra frente de fiscalização coordenada pela pasta) atenderam 9.019 ocorrências desde 31 de março. Os bairros mais demandados pelo serviço de dispersão de pessoas, com base em chamados à Central 1746, são: Campo Grande, Realengo, Bangu, Santa Cruz, Barra da Tijuca, Taquara, Tijuca, Centro, Copacabana e Recreio dos Bandeirantes.