Madureira recebe fiscalização do comércio para conter aglomerações e risco de contaminação pelo coronavírus

Publicado em 16/06/2020 - 16:36 | Atualizado em 16/06/2020 - 21:58
Atividades de ambulantes irregulares e estabelecimentos não essenciais são interrompidas. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), realizou, nesta terça-feira, 16/06, mais uma ação conjunta de fiscalização do comércio em Madureira, na Zona Norte. O bairro – um dos principais polos comerciais da cidade – vem recebendo ações contínuas da força-tarefa para enfrentamento do novo coronavírus. No fim de semana, houve fiscalização no sábado e no domingo, com 26 ambulantes e estabelecimentos fiscalizados. Na ocasião, duas lojas foram fechadas por desacordo com o decreto municipal de isolamento social e 13 ambulantes irregulares orientados a se retirar.

Coordenada pela Seop, a força-tarefa de fiscalização do comércio conta com profissionais da Subsecretaria de Operações da pasta, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Fazenda, Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Comlurb, além do apoio da Polícia Militar em algumas áreas. Os agentes fiscalizam estabelecimentos e ambulantes, verificando se estão autorizados a funcionar e cumprindo medidas higiênico-sanitárias, entre outros cuidados para conter aglomerações e proteger a população do risco de contaminação. As atividades tanto de ambulantes irregulares quanto de estabelecimentos não essenciais estão sendo interrompidas.

Balanço de ontem – Nesta segunda-feira, 15/06, a Seop promoveu operações de ordenamento urbano para desobstrução e limpeza do espaço público em Inhaúma, na Zona Norte, e em São Cristóvão e Mangueira, na Região Central, em atendimento a denúncias de aglomerações. As ações contaram com efetivos da Subsecretaria de Operações da Seop; da Guarda Municipal; das coordenadorias de Controle Urbano (CCU) e de Licenciamento e Fiscalização (CLF), ligadas à Secretaria Municipal de Fazenda; da Subsecretaria de Conservação; da Comlurb; e da Rioluz, além da Cedae e da Polícia Militar, em apoio aos demais agentes.

Em São Cristóvão e na Mangueira, os agentes atuaram em trevo na Avenida Radial Oeste e na Rua Francisco Eugênio, orientando dois ambulantes e recolhendo duas toneladas de resíduos sólidos. Já na Rua Pará de Minas, em Inhaúma, foram demolidas sete construções irregulares que obstruíam a calçada, e apreendidas sete máquinas caça-níqueis em uma delas. Também foram cortadas 16 ligações clandestinas de energia elétrica e retiradas, pela Comlurb, 15 toneladas de resíduos sólidos.

Números gerais – Em mais de dois meses de ações diárias em toda a cidade, a Seop registrou 27.728 estabelecimentos fiscalizados, com 20.139 pontos comerciais fechados, de 18 de março a 10 de junho. Já as equipes do Disk Aglomeração atenderam, até a data, 9.297 ocorrências. Os dez bairros mais demandados são: Campo Grande, Realengo, Bangu, Santa Cruz, Barra da Tijuca, Taquara, Tijuca, Centro, Copacabana e Recreio dos Bandeirantes.