Ação especial de ordenamento na Taquara desfaz sete ligações clandestinas de água e de energia elétrica

Publicado em 03/02/2020 - 11:32 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Ação especial de ordenamento na Taquara desfaz sete ligações clandestinas de água e de energia elétrica

Terceira operação no bairro neste mês também fiscalizou o transporte de passageiros, o estacionamento irregular e o comércio em geral

 

A ação de ordenamento integrada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), nesta quinta-feira, dia 30, na Taquara, Zona Oeste do Rio, resultou no corte de sete ligações clandestinas de água e de energia elétrica, na autuação de 25 vans e kombis de passageiros, e na remoção de 11 veículos por estacionamento irregular. Oito estabelecimentos também passaram por inspeção sanitária, com duas intimações e duas interdições, e foram apreendidos mais de 500 itens do comércio irregular, entre lonas, churrasqueiras, mesas e cadeiras, carrinhos de ferro, carroça, caixa d’água, freezer, moenda, botijão de gás, e mercadorias, como bebidas e biscoitos.

Os agentes atuaram na Praça Albert Sabin, mais conhecida como Praça da Merck, e entorno, inclusive nas estações de BRT. Esta é a terceira ação no bairro somente neste mês. As anteriores já somavam quatro toneladas de mercadorias e resíduos sólidos recolhidos.

Órgãos – Com integração da Subsecretaria de Operações (Subop), a força-tarefa contou com agentes de diversos órgãos municipais e estaduais: Guarda Municipal e coordenadorias de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer), Especial de Transporte Complementar (CETC), e de Cuidado e Prevenção às Drogas (CPD), órgãos da própria Seop; coordenadorias de Controle Urbano (CCU), e de Licenciamento e Fiscalização (CLF), ligadas à Secretaria Municipal de Fazenda; subsecretaria de Vigilância Sanitária; secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) e de Infraestrutura, Habilitação e Conservação (SMIHC); Comlurb; Rioluz; Light; Cedae; e Polícia Militar.

Histórico – Há duas semanas, na madrugada do dia 14 de janeiro, foram apreendidas três toneladas de materiais no bairro, entre mercadorias – como doces, biscoitos e bebidas – e resíduos sólidos, incluindo bancas, carrinho de supermercado, churrasqueira e até quatro freezers. A quantidade encheu dois caminhões e duas picapes. Na ocasião, foram desativados ainda dois pontos clandestinos de energia elétrica no terminal rodoviário local – um deles ligado a um transformador irregular e outro em quiosque -, e retiradas luminárias instaladas sem autorização. Uma semana antes, no dia 6 de janeiro, a força-tarefa já havia recolhido uma tonelada de mercadorias.

  • 3 de fevereiro de 2020