SEOP e MPRJ realizam operação para demolir construções erguidas pela milícia em Rio das Pedras

Publicado em 26/11/2021 - 13:39 | Atualizado
Desde o início do ano, a SEOP já realizou aproximadamente 400 demolições de imóveis irregulares na cidade - Divulgação

A Secretaria de Ordem Pública (SEOP), em conjunto com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), realizou nesta sexta-feira (26/11) uma operação para demolir construções erguidas pela milícia na Comunidade Rio das Pedras, na Zona Oeste. Os dois prédios, um de três e outro de quatro pavimentos, estavam sendo construídos em área pública, nas proximidades de uma encosta, na Rua Soldado Sebastião Machado. Ambas as construções já haviam sido notificadas, após constatação das ilegalidades. Desde o início do ano, a SEOP já realizou aproximadamente 400 demolições de imóveis irregulares na cidade.

De acordo com o MPRJ, cerca de R$ 2 milhões foram investidos na obra pela milícia. A ação contou com atuação da Força-Tarefa do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado para enfrentamento à ocupação irregular do solo urbano (GAECO/FT-OIS) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI), vinculados ao MPRJ, além da Secretaria de Conservação, da Guarda Municipal e do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

 

– Essa é mais uma ação que realizamos de combate às construções irregulares, especialmente em áreas que sofrem influência do crime organizado, como Rio das Pedras. Ela faz parte de uma operação da Força Tarefa entre SEOP e MPRJ, criada para este fim, e que conta com informações de inteligência, mapeamentos operacionais e integração entre as forças de segurança, resultando em operações bem sucedidas e que consigam preservar vidas e dar prejuízo aos negócios desses grupos criminosos. A Prefeitura do Rio não vai tolerar esse tipo de construção irregular na cidade e seguiremos firmes fazendo essas ações – afirmou o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevalle, que acompanhou a operação.

 

Durante a ação, foram removidos pontos de furtos de água e energia elétrica por funcionários da Light e da CEDAE. A demolição está sendo realizada de forma manual pela Secretaria de Conservação para não comprometer a estrutura dos imóveis e das construções do entorno.

  • 26 de novembro de 2021