Dia da Consciência Negra: GM-Rio atua no patrulhamento de monumentos históricos e também promove eventos culturais

Publicado em 19/11/2021 - 16:44 | Atualizado

A Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) vai reforçar o patrulhamento preventivo no entorno do Monumento a Zumbi dos Palmares, na Praça XI, no Cais do Valongo e no Boulevard Olímpico por conta do Dia da Consciência Negra, neste sábado (20/11).  A operação começa na noite desta sexta-feira (19/11) para coibir atos de vandalismo e também dar apoio às pessoas que realizam atividades culturais e homenagens no entorno dos monumentos que têm grande valor histórico e simbolismo no combate à discriminação. O efetivo empregado será de 25 guardas municipais, que atuarão em turnos.

Além do trabalho operacional, a GM-Rio vai promover atividades culturais em alusão à data, nos dois monumentos, marcando o encerramento da Semana Solene de Homenagem à Consciência Negra, que está sendo promovida pela instituição desde o dia 16. A partir das 6h, a equipe de capoeira da GM-Rio vai se unir a outros grupos da cidade no entorno do monumento a Zumbi para a realização de rodas de capoeira e diversas outras manifestações culturais.

Depois, a partir das 10h, será realizada mais uma roda de capoeira, dessa vez no Cais do Valongo, em conjunto com uma apresentação especial da Banda Sinfônica de Música da GM-Rio para o público que estiver no local. No repertório, canções como “Canta Brasil”, de Gal Costa; “Chega de Saudade”, de Tom Jobim, “Meu Ébano”, da Alcione; entre outras.

A Semana Solene da Consciência Negra vai até este sábado com atividades como palestras, homenagens, rodas de capoeira, samba de roda e a apresentação da Banda Sinfônica da GM-Rio, além de ações de conscientização. O objetivo é celebrar a data em homenagem a Zumbi dos Palmares e de conscientização sobre a importância da cultura africana para o Brasil, bem como de combate ao racismo, à discriminação, à exclusão e à desigualdade.

No sábado, a população ainda poderá visitar a exposição “Superando Barreiras”, no salão Nobre da sede da GM-Rio (Av. Pedro II, 111, em São Cristóvão), até as 16h. A exposição homenageia duas personalidades muito importantes no movimento negro no Brasil e no Rio de Janeiro: o marechal João Baptista de Mattos (in memoriam), que foi o primeiro homem negro a assumir a patente de marechal no país; e a desembargadora Ivone Ferreira Caetano, que foi a primeira juíza e desembargadora negra do Estado do Rio de Janeiro.

O acervo contém objetos, fotos e documentos que contam a trajetória das duas personalidades, oriundos de arquivos pessoais, e também da Igreja Nossa Senhora do Rosário e de São Benedito dos Homens Pretos. Também compõem a exposição as obras “Nzinga”, “O pensador” e *O caçador”, do Consulado Angolano.

  • 19 de novembro de 2021