Prefeitura lança Geração Transformadora, programa que vai impactar 70 mil jovens cariocas

Publicado em 26/08/2021 - 16:56 | Atualizado em 26/08/2021 - 16:58
Paes defende que os jovens participem mais das questões importantes da cidade - Beth Santos/Prefeitura do Rio

O prefeito Eduardo Paes e o secretário especial da Juventude, Salvino Oliveira, anunciaram nesta quinta-feira (26/08) o programa Geração Transformadora, que, até 2024, vai impactar 70 mil jovens cariocas, direta e indiretamente. O projeto, lançado no Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá, vai estimular a população de 14 a 29 anos a ter maior participação nas questões sociais da cidade e também criar soluções na área ambiental.

 

– Sabemos que a pandemia teve um impacto muito grande no aumento da desigualdade, do desemprego. Mas quando você olha para a população mais jovem, especialmente da periferia, ela foi mais impactada. Temos construído, a partir da criação da Secretaria da Juventude, um conjunto de políticas públicas que entendemos serem necessárias para tirar essas pessoas de uma situação ruim. E quando criamos uma política de participação dos jovens nos temas importantes da cidade, dando uma bolsa, permitimos que novos personagens possam participar desse debate – afirmou o prefeito Eduardo Paes.

 

O Geração Transformadora surgiu a partir do entendimento da JUVRio de que o acesso de jovens aos espaços de discussão política e os canais de participação precisam ser cada vez mais inclusivos, atrativos e plurais. Por isso, o programa vai transformar os jovens em multiplicadores de direitos da juventude, políticas públicas e sustentabilidade.

O programa está alinhado com os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, nos quesitos relacionados ao Trabalho Decente e Crescimento Econômico; à Redução das Desigualdades; às Cidades e Comunidades Sustentáveis; e à Paz, Justiça e Instituições Eficazes.

 

— Com a criação do programa Geração Transformadora, a JUVRio busca ampliar a participação dos jovens para que eles percebam a importância dos seus atos. A gente deseja que os jovens compreendam a política a partir das estruturas que os cercam. E, assim, saber que, do preço do pãozinho à geração de empregos, eles são afetados por decisões políticas. O jovem precisa estar a par, cobrar medidas do poder público e participar da vida política de forma intensa, propositiva e avaliativa — destacou o secretário da Juventude, Salvino Oliveira.

 

Para Salvino, os jovens devem perceber a importância dos seus atos – Beth Santos/Prefeitura do Rio

 

Laboratório de inovação e projeto de educação ambiental

 

Os dois primeiros projetos do programa, que vão impactar 12 mil jovens direta e indiretamente até 2024, serão o Laboratório de Inovação para Mediação Sociopolítica (Lab.JUV-Rio) e o Sementes do Amanhã, que vai incentivar o debate e a criação de projetos nas áreas de meio ambiente, clima e sustentabilidade.

 

O Lab.JUV-Rio é um projeto que busca democratizar o acesso dos jovens aos espaços de debate público e trazê-los para a discussão sobre a cidade que queremos. Os cariocas de 15 a 29 anos vão poder participar de espaços de escuta ativa, virtuais e presenciais para a construção conjunta de ideias que gerem impacto social.

A 1ª edição vai tratar das demandas que estão sendo debatidas mundialmente por meio da Agenda 2030 da ONU. A ideia é apresentar os 17 ODS, que estão divididos de forma equilibrada em três dimensões: social, econômica e ambiental. A duração total do programa é de 60h e a meta é que 900 jovens participem do Lab.JUV-Rio até 2024, cada um recebendo bolsa auxílio.

 

O Sementes do Amanhã é um projeto de educação ambiental, que vai promover iniciativas lideradas pelos jovens participantes, por meio de um programa de aceleração, com fomento para 15 projetos selecionados. Eles terão que propor soluções para os desafios ambientais que impactam diretamente a comunidade.

 

O ciclo de formação será de 40h, de encontros virtuais e oficinas práticas presenciais, com a meta de atingir 1.200 jovens até 2024. Além dos encontros e oficinas, o projeto prevê a realização de visitas técnicas a viveiros e hortas, nas quais os participantes poderão conhecer o trabalho de produção de mudas nativas e de alimentos orgânicos, e conhecer as ações de preservação e resiliência realizadas pela Prefeitura do Rio.

 

– A juventude hoje enxerga a discussão climática no centro da agenda ambiental. Por isso, é muito oportuno colocar em ação um programa que vai tratar especificamente das emergências climáticas, com a formação e capacitação dos jovens dentro desse tema. Isso tudo está alinhado com a visão da Secretaria de Meio Ambiente, estamos à disposição para unir esforços – disse Eduardo Cavaliere, secretário de Meio Ambiente.

 

As inscrições para as formações das turmas serão disponibilizadas nos canais oficiais de comunicação da JUVRio (@juvrio).

  • 26 de agosto de 2021