Semana do Servidor: Com o lema “salvar vidas”, engenheiro fala sobre o trabalho de contenção de encostas na cidade

Publicado em 27/10/2022 - 07:00 | Atualizado em 27/10/2022 - 07:19
  • Início/
  • /
  • Semana do Servidor: Com o lema “salvar vidas”, engenheiro fala sobre o trabalho de contenção de encostas na cidade
Jorge Luiz Ferreira posa diante da obra na Avenida Carlos Peixoto, próximo ao shopping Rio Sul - Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Em uma cidade como o Rio de Janeiro, cercada por muitas montanhas e constantemente atingida por fortes chuvas, o trabalho de contenção de encostas assume grande importância para evitar acidentes e mortes. E é com o lema “salvar vidas” que o engenheiro e geotécnico Jorge Luiz Ferreira, de 60 anos, trabalha diariamente na Fundação Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro (Geo-Rio). Ele é um dos homenageados nesta semana pelo Dia do Servidor, comemorado nesta sexta-feira (28/10).

Formado em Engenharia Civil, Jorge Luiz fez concurso para a Prefeitura do Rio em 1988, sendo chamado quatro anos depois. Na época, ele trabalhava numa empresa privada que realizava obras geotécnicas e entrou no município como engenheiro na Geo-Rio. Atualmente, exerce a função de diretor de obras e comanda um grupo jovem formado por 12 pessoas.

– Minha vida sempre foi dedicada ao trabalho de campo. Coordeno uma equipe nova, fazendo a transição para que os mais jovens possam assumir futuramente. Meu perfil de trabalho é passar toda a experiência e visão que adquiri com o tempo para que eles reflitam na hora da tomada de decisão. Valorizo a prata da casa e motivo a todos. Esse incentivo é importante para que um sempre esteja motivando o outro – disse Jorge.

Enquanto não pensa em aposentadoria, o engenheiro segue seu importante trabalho comandando as diversas obras de encostas que a Prefeitura do Rio tem realizado pela cidade. São muitas entregas, sobretudo em comunidades carentes. De acordo com o diretor de obras, a Geo-Rio tem o mapeamento das áreas de risco e de suscetibilidade na cidade. Esta última, mesmo que seja realizada a obra de contenção, o risco de acidente persiste, assim a recomendação nessas áreas é a retirada das pessoas.

– Nós também verificamos locais a partir dos chamados no 1746, do contato direto aqui na Geo-Rio ou então a partir de uma recomendação da Defesa Civil, que muitas vezes faz avaliação do local e nos aciona.

Jorge Luiz Ferreira trabalha na Geo-Rio desde 1992 – Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

 

Na Geo-Rio, Jorge Luiz trabalha diariamente com o lema de salvar vidas na cidade. Uma obra de contenção de encosta protege as vias, residências, em resumo os moradores da cidade do Rio de Janeiro. O engenheiro ressalta que os funcionários da Geo-Rio, muitas vezes, estão em contato direto com a população e que a gratidão pela obra realizada é muito gratificante.

– As comunidades carentes, em diversos casos, crescem de forma desordenada e causam danos e modificações nos terrenos, provocando problemas geotécnicos. Nós atuamos para proteger essas famílias. Há um convênio entre a Prefeitura e o Ministério do Desenvolvimento Regional em que os recursos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) são investidos em áreas de alto e altíssimo risco. E principalmente em comunidades carentes.

Jorge Luiz destaca que, com os investimentos atuais da gestão Eduardo Paes, a Geo-Rio não somente realiza obras corretivas, mas também atua de forma preventiva. O que é muito importante para resguardar as pessoas e evitar acidentes pela cidade. Além disso, a obra proporciona mais segurança ao local, permitindo que secretarias e órgãos da Prefeitura levem para aquela região outras obras de infraestrutura, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

E para auxiliar nesse trabalho, o engenheiro conta com sistema Alerta Rio, criado pela Geo-Rio em 1996. São diversas estações pluviométricas espalhadas pela cidade para monitorar as chuvas.

– Ficamos atentos o ano todo. O sistema Alerta Rio nos orienta sobre os períodos chuvosos, informando se ele será longo ou não. Um deslizamento de terra pode ocorrer em caso de chuva forte ou então em situações de chuvas não tão fortes, mas que vão encharcando o solo aos poucos. E o deslizamento pode ocorrer mesmo depois que já parou de chover, pois o terreno continua encharcado – explicou.

Investimentos na Geo-Rio na atual gestão

Fundada em 1966 após os graves eventos chuvosos que castigaram o Rio de Janeiro, a Geo-Rio, desde o início da atual gestão do prefeito Eduardo Paes, recebeu investimentos que ultrapassam R$ 100 milhões para atuar em pontos estratégicos e preventivos na cidade.

Só em setembro, a Geo-Rio realizou a entrega de quatro obras de contenção: na comunidade do Barro Vermelho, no Engenho Novo; em Irajá; em Santa Teresa; e na Vila Olímpica Artur da Távola, em Vila Isabel. Além disso, em agosto, concluiu mais duas obras na Rocinha, uma no Beco 199 e outra no campo da Vila Verde, num total de sete importantes obras na comunidade, beneficiando cerca de três mil moradores. As mais de 50 obras entregues pela Geo-Rio desde o ano passado já beneficiaram cerca de 250 mil pessoas.

A obra de contenção mais recente foi realizada na Avenida Carlos Peixoto, próximo ao shopping Rio Sul, em Botafogo, na Zona Sul.

– Faço um agradecimento à secretária de Infraestrutura, Jessick Trairi, e ao presidente da Geo-Rio, André Senos, pelo total apoio ao meu trabalho. E também à equipe de técnicos da Geo-Rio, sem eles não faríamos as entregas e alcançaríamos as nossas conquistas.

 

Semana do Servidor: Das filas nos bancos aos golpes virtuais, a rotina da advogada que ajudou a fundar o Procon Carioca

Semana do Servidor: Astrônomo do Planetário fala da sua vocação para aproximar a ciência do dia a dia do carioca

Semana do Servidor: Chefe de equipe na Subop conta como é encarar uma operação diferente a cada dia no ordenamento da cidade

  • 27 de outubro de 2022
  • Skip to content