Prefeitura entrega as chaves de 74 novas unidades habitacionais ao lado do Sambódromo

Publicado em 19/11/2021 - 11:42 | Atualizado em 19/11/2021 - 12:49
Os condomínios Tia Alice e Dominguinhos do Estácio ficam bem ao lado do Sambódromo - Beth Santos/Prefeitura do Rio

O secretário municipal de Habitação, Cláudio Caiado,  entregou nesta sexta-feira (19/11), na Rua Frei Caneca, no Estácio, 74 unidades habitacionais para famílias das comunidades da Rua Júlio do Carmo e da Travessa Pedregais. Localizados ao lado do Sambódromo, os novos condomínios Dominguinhos do Estácio e Tia Alice foram batizados assim em homenagem a esses dois baluartes da escola de samba Estácio de Sá e do carnaval carioca, pela contribuição de ambos para a cultura nacional.

 

– Moradia é algo tão importante na vida da gente que um dos sinônimos do verbo ‘morar’ é ‘viver’. E agora essas famílias vão poder dizer ‘é aqui que eu vivo’. É uma sensação especial poder estar aqui representando o prefeito Eduardo Paes e a Secretaria Municipal de Habitação nessa entrega tão importante para a cidade, que marca a retomada das ações de oferta de moradia por parte do município – afirmou Cláudio Caiado, que estava acompanhado dos secretários de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero; de Assistência Social, Laura Carneiro; de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere; e de Políticas e Promoção da Mulher, Joyce Trindade, além do subprefeito do Centro, Leonardo Pavão.

 

Cláudio Caiado: ‘Agora essas famílias vão poder dizer: é aqui que eu vivo’ – Thiago Freitas/Prefeitura do Rio

 

Frutos de uma parceria do município, por meio da Secretaria Municipal de Habitação (SMH), com o Sapucaí  Rio Fundo de Investimento Imobiliário (SRFII), os condomínios foram construídos em terrenos disponibilizados pela Prefeitura e contam com apartamentos de um e dois quartos, cada um com área total entre 25 e 45 m². As unidades contam com acessibilidade para cadeirantes nos andares térreos.

 

Além das unidades habitacionais, também foi construído um prédio para a Guarda Municipal e ainda está prevista a criação de uma praça no condomínio.

 

Nova moradora elogia iniciativa da Prefeitura

 

Ao lado de um dos condomínios foi pintado na parede um painel com as imagens de Tia Alice e Dominguinhos do Estácio, feito pelo artista plástico Jambeiro. A vendedora de balas Maria Lúcia da Conceição Alves, de 61 anos, estava exultante com o novo apartamento. Moradora há 25 anos da Travessa Pedregais, ela não vê a hora de se mudar para a casa nova, no Condomínio Tia Alice.

 

– Estou saindo do lixo para o luxo. Finalmente vou conseguir dar um teto digno para os meus netos e bisnetos. Vou até fazer um churrasquinho para comemorar.  Quero agradecer muito à Prefeitura por nos dar esse benefício.

 

Maria Lúcia vai morar em um dos apartamentos com sua família – Thiago Freitas/Prefeitura do Rio

 

Tia Alice

 

Nascida e criada no Morro do São Carlos, Tia Alice começou a desfilar na sua escola do coração aos sete anos de idade, na ala das crianças, quando a agremiação ainda se chamava Deixa Falar. Era uma das mais antigas componentes da Estácio de Sá, tendo sido primeira-dama da escola, presidente da ala das baianas, depois vice-presidente da agremiação e, nos últimos anos de vida, membro da Velha Guarda. Tia Alice faleceu em março de 2020, aos 91 anos.

 

– Já chorei muito e vou chorar ainda mais. Minha mãe era uma amante fervorosa da escola e da comunidade. Era ela quem fazia toda a comida da Estácio, como sua deliciosa feijoada. Teve uma vez que a escola estava em dificuldade financeira e ela deu o único carro que tinha para que fosse vendido e o dinheiro ajudasse no desfile de carnaval daquele ano – relembrou, emocionada, Sila Ribeiro dos Anjos, de 63 anos, uma das filhas de Tia Alice.

 

Sila Ribeiro e Vanessa Paschoal ficaram emocionadas com a homenagem – Thiago Freitas/Prefeitura do Rio

 

Dominguinhos do Estácio

Compositor e intérprete de samba enredo, Dominguinhos do Estácio começou a carreira nos anos 60, na Unidos do São Carlos, que depois passou a se chamar Estácio de Sá. Ao longo de sua trajetória, defendeu o samba de várias agremiações do carnaval do Rio, tendo sido campeão do Grupo Especial em cinco edições: três vezes pela Imperatriz Leopoldinense, uma pela Estácio de Sá e outra pela Unidos do Viradouro. Dominguinhos faleceu em maio de 2021, aos 79 anos, e deixou cinco filhos.

 

– É muito emocionante, essa homenagem é mais do que merecida para um homem que nasceu e viveu aqui. O Sambódromo foi o lugar onde ele mais brilhou e pôde apresentar todo o seu talento cantando sambas inesquecíveis – contou Vanessa Paschoal Ferreira, de 37 anos, filha de Dominguinhos.

 

Os apartamentos dos novos condomínios têm entre 25m e 45m quadrados – Beth Santos/Prefeitura do Rio

 

  • 19 de novembro de 2021