Vendedora vibra ao receber o crachá de Ambulante Legal: ‘É nosso batimento cardíaco!’

Publicado em 18/02/2020 - 14:12 | Atualizado em 19/02/2020 - 11:55
Ivone Santana, ambulante há três décadas, recebeu seu crachá durante o evento

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta terça-feira (18/02) mais 172 crachás de identificação do Programa Ambulante Legal. São agora 7.854 trabalhadores beneficiados em 121 bairros.

– Vocês agora têm seu crachá e agora vão ajudar a cuidar para que a calçada, a pracinha e a praia onde vocês trabalham não entupam de gente. Para não virar bagunça. Se não, os moradores reclamam, os comerciantes reclamam, todo mundo reclama. O bom é vocês, que têm o crachá, ajudarem a Prefeitura a defender a profissão de vocês – disse Crivella, que entregou pessoalmente o crachá a cada um dos ambulantes, como de costume.

Vendedora: “É nosso batimento cardíaco!”

O evento, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, reuniu titulares de licenças para comércio de rua dos seguintes locais: Guaratiba, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Grumari, Barra de Guaratiba e Vargem Grande.  Ivone Santana, 57 anos, está entre eles. Há três décadas, vende bebida e aluga cadeira e guarda-sol no Posto 8 da Praia da Barra. O verão chuvoso não tem sido parceiro e andou atrapalhado o faturamento. Mas ela não reclama. Seu lema de vida é “não desanime, viva cada dia de cada vez”. Na estação que deveria ser a de melhores vendas, a boa notícia veio em forma de crachá do Ambulante Legal.

– Nossa identificação no peito é nosso batimento cardíaco. É tudo de bom para o barraqueiro (da praia). Representa segurança e tranquilidade para a gente trabalhar – comparou Ivone, que é viúva, mãe de duas filhas e avó de cinco netos.

Quais as vantagens do crachá?

O crachá tem QR code, código de barras bidimensional de resposta rápida que permite à fiscalização e à população acessar em tempo real diversas informações: nome, número de inscrição e mercadorias autorizadas para venda. Por meio da tecnologia, também é possível verificar o local onde o ambulante pode atuar, em respeito ao ordenamento urbano.

Qualificação profissional e facilidade de financiamento

Lançado em agosto de 2018 pelo prefeito Crivella, o Ambulante Legal organiza e facilita a identificação dos vendedores autorizados a trabalhar nas ruas da cidade. Mas não é só. O programa prevê a implantação de políticas públicas de qualificação profissional dos vendedores. E incentiva que cada um faça crescer seu negócio e se torne empreendedor.

Com esse objetivo, a Prefeitura estabelece parcerias com a Caixa, para facilitar financiamentos, e com o Sesc, que oferece cursos gratuitos de empreendedorismo. E ainda tem o Procon Carioca, que dá condições aos ambulantes de limpar seus nomes e de abrir negociações em casos em que tenham, como consumidores, queixas contra empresas prestadoras de serviços.