Fazenda municipal leiloa nesta quarta, dia 6, imóveis cujos donos morreram e não deixaram herdeiros

Publicado em 05/11/2019 - 11:25 | Atualizado em 05/11/2019 - 20:27
  • Início/
  • /
  • Fazenda municipal leiloa nesta quarta, dia 6, imóveis cujos donos morreram e não deixaram herdeiros

A Secretaria Municipal de Fazenda, por meio da Subsecretaria de Patrimônio Imobiliário, leiloa nesta quarta-feira, 6 de novembro, quatro imóveis decorrentes de herança jacente. São unidades imobiliárias residenciais localizadas em Copacabana, Engenho Novo, Jardim Sulacap e Turiaçu, cujos donos morreram e não deixaram herdeiros. O leilão ocorre na Secretaria Municipal de Fazenda, localizada na Rua Afonso Cavalcanti, 455, 5° andar, Anexo, ala B, sala 512, Cidade Nova, a partir das 14h.

– Essa doação ao Município é constitucional e ocorre somente após o prazo de cinco anos do falecimento do proprietário. Decidimos fazer o leilão porque esses imóveis não têm utilidade para uso público, e com a alienação reduzimos os custos com a manutenção e a segurança dos mesmos – esclarece Marcus Vinicius Belarmino, subsecretário municipal de Patrimônio Imobiliário.

Os imóveis estão localizados em regiões diversificadas da cidade. Na Zona Sul, há uma unidade imobiliária em Copacabana, na Rua Barata Ribeiro. Em Jardim Sulacap, o imóvel fica na Rua Maria Graham. A Zona Norte conta com imóveis na Rua Nelson Faria Castro, no Engenho Novo, e na Estrada do Portela, em Turiaçu. Os tamanhos das unidades residenciais variam entre 39 m² e 80 m², com lance mínimo de R$95,7 mil.

Boa chance para quem quer adquirir um imóvel

Os interessados na compra desses imóveis terão a possibilidade de financiá-los por meio de instituições financeiras, que também estarão presentes no certame. Todos os imóveis do leilão já estão disponíveis no site licitaimoveis.rio, que abriga uma carteira de próprios municipais disponíveis para comercialização.

– Para o Município, os leilões são uma forma de reduzir custos e aumentar receitas patrimoniais. Para os interessados, trata-se de uma excelente oportunidade de arrematá-los. Possivelmente, financiados e com valores atrativos, já que se trata da modalidade leilão – finaliza Belarmino.

  • 5 de novembro de 2019