Coronavírus: Defesa Civil municipal distribui 7,5 mil cestas básicas do Grupo Carrefour a famílias de comunidades cariocas

Publicado em 28/05/2020 - 11:22 | Atualizado em 28/05/2020 - 11:29
Distribuição de cesta básica no Jardim Catarina, em Guaratiba. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, entrega, às 14h desta quinta-feira (28/05), na comunidade Sítio Pai João, na Zona Oeste, 50 cestas básicas – de um total de 7,5 mil doadas pelo Grupo Carrefour, que estão sendo distribuídas a comunidades cariocas. Mais de 30 localidades já foram beneficiadas até agora. Os donativos da iniciativa privada foram recebidos pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), gestora do Gabinete de Crise contra a pandemia de Covid-19. O objetivo é atender famílias em situação de extrema pobreza, agravada neste período, complementando as ações que já vêm sendo realizadas por outros órgãos municipais, como as secretarias de Saúde e de Assistência Social e Direitos Humanos.

Para identificar os moradores mais necessitados, a Defesa Civil municipal – atualmente subordinada à Seop – conta com a parceria de líderes comunitários, com os quais mantém contato permanente.

– Essa integração que temos com presidentes de associações de moradores e representantes de comunidades é fundamental, porque os recursos são limitados e queremos minimizar o drama das famílias que mais necessitam. A distribuição começou na semana passada e já estamos quase finalizando as entregas – destaca o coronel Djalma Antonio de Souza Filho, subsecretário de Proteção e Defesa Civil.

Até o momento, mais de 30 comunidades já foram beneficiadas. Entre elas: Borel, Morro da Casa Branca, Morro do Cruz/Chácara do Céu, César Maia (Vargem Pequena), Pontal, Rocinha, Vidigal, Sumaré, Baiana e Palmeiras (Complexo do Alemão), Barão e Bateau Mouche (Praça Seca), Serrinha (Madureira), Mandela 1/Embratel (Manguinhos), Faz Quem Quer e Jorge Turco (Rocha Miranda), Jardim Colégio (Colégio), João Paulo II (Andaraí), Morro do Diabo e Para Pedro (Irajá), Comunidade 48 (Bangu), Cavalheiro, Final Feliz, Tiradentes e Parque Esperança (no Complexo do Chapadão), Honório Gurgel e Rua Mocajuba (Barros Filho), Macacos/Alto Simão, e Matinha, Chacrinha e Liberdade (no Complexo do Turano, Rio Comprido).

Defesa Civil na pandemia

Além de manter seu corpo técnico nas ruas para o atendimento a demandas de vistoria da população e ter coordenado a campanha de vacinação contra a gripe, no Riocentro, a Defesa Civil municipal tem atuado nesta pandemia com ações preventivas, como a utilização de sirenes e serviço de SMS para alertar a população sobre os riscos da doença e como evitá-la.

O órgão tem acionado as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes para alertar a população sobre os riscos do novo coronavírus e, também, para informar os idosos sobre vagas em hotéis que o município reservou especialmente para esse grupo de risco. O áudio orientando os idosos a aceitarem o convite de agentes de saúde para a hospedagem gratuita começou a ser veiculado em várias comunidades, sempre às 13h, de acordo com cronograma da secretaria de Assistência Social. Além disso, em todas as 103 comunidades monitoradas pelo sistema de alerta sonoro da Prefeitura, mensagens orientando moradores sobre a importância de ficar em casa são acionadas três vezes por dia (às 11h, 15h e 19h).

Já o serviço de SMS, que conta com 644.604 (até 11/05) inscritos na cidade, vem sendo utilizado para enviar orientações e dicas sobre como se prevenir e evitar a propagação do vírus – como ficar em casa, evitar locais com aglomeração de pessoas, manter a higiene e proteger os idosos. O sistema, que normalmente é utilizado pela Defesa Civil para informar a população sobre previsão de chuvas fortes, se tornou um grande aliado na luta contra a Covid-19. Para se cadastrar, basta enviar uma mensagem de texto (um torpedo via SMS) com o número do CEP para o número 40199. O serviço é gratuito e é possível cadastrar mais de um CEP.