Chuvas: Defesa Civil municipal registra 165 chamados e 21 interdições até o momento

Publicado em 12/02/2020 - 15:15 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Chuvas: Defesa Civil municipal registra 165 chamados e 21 interdições até o momento

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, subordinada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), registra, desde 14h de segunda-feira, dia 10, 165 chamados pelo canal 199 (de atendimento do órgão) e 21 interdições até o momento. As principais solicitações são para imóveis com infiltrações ou rachaduras (52 chamados), ameaça de desabamento de estrutura (44), deslizamento de barreira (27) e desabamento de estrutura (19). Os bairros com maior demanda são: Tijuca (16 ocorrências), Centro (7), Santa Teresa (5), Leme (5), Vila Isabel (5), Mangueira (4), Copacabana (4), Grajaú (4), Todos os Santos (4) e Cidade de Deus (4). Técnicos estão empenhados no atendimento de todos os chamados e também de prontidão na sede do órgão, em Vila Isabel, e no Centro de Operações Rio (COR).

Interdições – Entre as interdições, o órgão isolou, na noite desta terça (11), a área de lazer, playground e garagem do prédio número 94 da Rua Roberto Dias Lopes, no Leme, onde ocorreu deslizamento de encosta. A Geo-Rio faz a limpeza do local, com a remoção dos blocos de terra, para realizar as obras de contenção da encosta. Após nova vistoria, subiu de oito para nove o número de imóveis interditados na Rua Bento Lisboa, no Catete, onde ocorreu desabamento de um sobrado na última segunda-feira.

Sirenes – De segunda a terça-feira, dez sirenes foram acionadas em três – das 103 – comunidades de alto risco geológico do município visto que o índice pluviométrico nestas áreas atingiu o protocolo de desocupação preventiva (40 mm em 1h). Na Rocinha, sete sirenes foram disparadas de 1h as 18h10 de terça. Já na Mangueira e no Parque Candelária (São Cristóvão), as sirenes foram ativadas entre 19h16 e 23h de segunda.

Alertas sonoros – O sistema de alertas sonoros é baseado no monitoramento dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Sistema Alerta Rio, lotados no Centro de Operações Rio (COR), onde profissionais da DCRJ atuam, de forma integrada, 24 horas/dia. O sistema conta ainda com a participação de líderes e voluntários da comunidade, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores. O Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes da Prefeitura do Rio conta com 83 pluviômetros, 165 sirenes e 194 pontos de apoio.

Informações via SMS – Qualquer pessoa pode receber alerta de chuva forte da Defesa Civil por meio de adesão voluntária. O cadastro é simples, rápido e gratuito: basta enviar mensagem de texto com o CEP de interesse para o número 40199.