Teatro Café Pequeno terá show de drag, stand-up de jovens de periferia e dramaturgia negra

Publicado em 01/06/2022 - 12:30 | Atualizado em 01/06/2022 - 13:39
  • Início/
  • /
  • Teatro Café Pequeno terá show de drag, stand-up de jovens de periferia e dramaturgia negra
O ator Joseph Campbell é a estrela de “A Jornada do Herói” - Divulgação

De olho em uma cena cultural nova e diversa, a Secretaria Municipal de Cultura inicia, a partir de julho, o projeto  “Comédia de Cria”, uma série de shows de stand-up carioca no Teatro Municipal Café Pequeno, no Leblon, sempre nas noites de quinta-feira. A agenda reúne alguns dos nomes mais relevantes da cena, entre eles os jovens Big Jaum, Marcos Machado e Felipe Ferreira, todos da periferia.

Antes, nesta quinta-feira (2/6), tem um esquenta com a estreia do show inédito “Gengibre”, o novo stand-up comedy do humorista Pedro Benevides, o Bené do “Porta dos Fundos”. No palco, ele se reveza com Matheus MAD e João Raphael.

– Uma apresentação com pegada de humor de botequim, irreverência, sotaque carioca e que remete aos laços de amizade criados nos botecos da vida. Em alguns momentos juntos e outros solos, um olhar bem-humorado sobre situações do dia a dia e trajetórias pessoais, além de improvisos com a plateia – adianta Bené.

Na próxima segunda (6/6), outra estreia que promete. O show de drag “Just Liza” é um tributo a Liza Minnelli, com a artista transformista Pamela Star mostrando desde as primeiras apresentações da diva com a mãe Judy Garland até os famosos concertos no Radio City Music Hall e Carnegie Hall. Pamela é famosa por shows de dublagem e performances que homenageiam nomes como Marilyn Monroe e Peggy Lee.

No fim de semana, entra em cartaz “A Jornada do Herói”, termo cunhado por Joseph Campbell, que narra o cotidiano de José, um homem preto e pobre que, após ser demitido, embarca numa épica jornada para chegar ao banco e alcançar o seu objetivo: conseguir o Fundo de Proteção e Garantia ao Trabalhador Desempregado.

Humor das quebradas

Resiliência e criatividade. Duas palavras que definem jovens comediantes das periferias cariocas, transformadores do cotidiano de adversidades em laboratório de sátiras para pautas sociais.

– São comediantes com milhares de seguidores, crias de favelas, que estão arrasando nas redes sociais e nos palcos – comenta o secretário de Cultura, Marcus Faustini, sobre o projeto que estreia em julho, priorizando o humor das quebradas.

Diretamente de Guadalupe, Big Jaum (@bigjaum) usa suas redes para levar vídeos de apresentações de stand-up e colecionar sucessos nas redes sociais, principalmente no aplicativo TikTok, com 1,9 milhão de seguidores, mais de 17 milhões de curtidas e vídeos com até 9,4 milhões de visualizações. Big ainda participa de canais de sucesso como o de Diogo Defanti, Marcos Castro e o Porta dos Fundos.

Outro nome em destaque, Yuri Marçal (@oyurimarcal) – que tem ido a São Paulo para se apresentar nas periferias de lá – costuma postar: “Fazer isso com esse público é falar da gente pra a gente”. Segundo o comediante, o público da quebrada não quer apenas rir durante as apresentações, mas também se identificar. “Quem é de favela e faz show na favela entende perfeitamente o que eu estou falando.”

Programação

Stand-Up “Gengibre”: qui (2 a 30/6), às 20h. R$ 40 (R$ 15 para moradores da Cruzada de São Sebastião). 60 minutos. 16 anos. 

“A Jornada do Herói”: sáb, às 20h, e dom, às 19h. R$ 30 (inteira). 60 minutos. Até 26/6. 12 anos.

Show de drag “Just Liza”: seg (6/6), às 19h30. R$ 40. 60 minutos. 18 anos. 

 

  • 1 de junho de 2022