Novembro Negro: Mês da Consciência Negra cultural tem feira, rodas de samba e jongo, festas e bailes de black music

Publicado em 10/11/2021 - 18:24 | Atualizado em 16/11/2021 - 17:53
  • Início/
  • /
  • Novembro Negro: Mês da Consciência Negra cultural tem feira, rodas de samba e jongo, festas e bailes de black music
Novembro Negro - Reprodução

Novembro de 2021, um mês inteiro dedicado à Consciência Negra no Rio de Janeiro, com atrações gratuitas promovidas pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC). De feirinhas e Terreiro Crioula a rodas de samba e jongo, festas e bailes de black music, além de muito mais.

 

– Nesse Novembro Negro 2021 promovido pela Prefeitura, tão importante quanto ações, atos, diálogos e debates que compõem a programação dessa pauta antirracista, são as celebrações da cultura e arte negra carioca promovidas pela Secretaria Municipal de Cultura. O lugar da arte e da cultura sempre foi um importante caminho de resistência, resiliência e construção dos povos africanos da diáspora Negra e seus descendentes. Por meio das nossas vozes, corpos e mentes, incidimos nesse mundo com força, resistência, beleza, encantamento, inteligência e sabedoria ancestral – ressaltou a pesquisadora Sinara Rúbia, assessora especial de práticas antirracistas da Secretaria Municipal de Cultura.

 

É obrigatório o cartão de vacinas com duas doses, entre outras medidas, para a participação nos eventos.

 

Confira programação completa:

– Dia 3: 11h – Alaketu Jazz: Museu do Amanhã (Praça Mauá)

 

– Dia 5: 17h – Decreto Rodas de Samba: Museu de Arte do Rio (Praça Mauá). No Dia Nacional da Cultura, (5/11), a Prefeitura do Rio regulamentou as Rodas de Samba em espaços públicos cariocas. O prefeito Eduardo Paes, ao lado do secretário de cultura, Marcus Faustini, assinou o decreto na Praça Mauá com direito a roda de samba. Haverá um novo cadastramento e um calendário atualizado para o circuito das Rodas de Samba, atendendo a normas da Vigilância Sanitária e das secretarias de Ordem Pública (Seop), de Cultura (SMC) e de Governo e Integridade (Segovi).

 

– Dia 7: 15h – Roda de Samba: Irajá (Rua Fernandes Gusmão). “Eu vou mexer! Alex Primo na Rua”: Alex Costa Silva é músico, cantor e compositor, mais conhecido como Alex Primo, nascido na baixada fluminense, São João de Meriti ,mas com raízes no Irajá. Fundador de um dos mais conceituados movimentos de samba no subúrbio carioca, a Roda de Samba Quilombo de Irajá.

 

– Dia 13: 9h às 18h – Feira na Arena Fernando Torres (Parque Madureira). Barraquinhas de comida, bebida e artesanato, ao som ambiente.

Ônibus elétrico com saídas às 10h, 11h30, 14h, 15h30 e 17h

14h às 20h – Folia de Reis: Mocidade Unida do Santa Marta (Rua Jupira 72, Botafogo). Encontro dos grupos: Penitentes do Santa Marta; Sagrada Família da Mangueira; Estrela Guia da Formiga e Manjedoura de Belém (Inhoaíba).

 

– Dia 14: 9h às 18h – Feira na Arena Fernando Torres (Parque Madureira). Barraquinhas de comida, bebida e artesanato, ao som ambiente.

Ônibus elétrico com saídas às 10h, 11h30, 14h, 15h30 e 17h

10h – Break dançarinos: Escadaria Selarón (Lapa). Vários coletivos de dança break, cerca de 20 dançarinos, participando.

 

– Dia 17: 9h às 18h – Aniversário de Campo Grande, Das 9h30, com Rogério Rimes/Cia da Hora, Samba Cultural e Ciranda da Poesia, às 17h, com o “parabéns para você”. Local: Praça Dom João Esberard.

 

– Dia 18: 20h – Roda de Jongo (sob o Viaduto Negrão de Lima, na Praça das Mães; Rua Carvalho de Sousa s/nº, Madureira), com o Fuzuê d’Aruanda, para saudar zumbi e comemorar os 11 anos de roda. Há dez anos, o grupo leva para as ruas de Madureira os ritmos e as danças da cultura popular. Local: Viaduto Negrão de Lima.

 

– Dia 19: Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa)

18h: Abertura oficial do Teatro Ruth de Souza
Exibição de vídeo (3 min) sobre a trajetória da atriz, morta em 2019. Em seguida, Valéria Monã interpreta “Ruth de Souza em movimento ancestral com o futuro”, com uma fala sobre o teatro negro, a relação com a Dona Ruth e os ensinamentos para as gerações futuras, além de performance de dança.

19h: Pocket show com Áurea Martins. Com 81 anos, a cantora tem mais de seis décadas de carreira, tendo começado aos 19 anos no bairro de Campo Grande, em casas noturnas onde marcou presença com sua voz de crooner de orquestra. Dona de discos festejados como “Iluminante”, “Depontacabeça” e “Até sangrar”, este último CD valeu a ela o Prêmio da Música Brasileira de 2009, na categoria Melhor Cantora.

Rivalzinho (Rua Álvaro Alvim s/nº. Cinelândia):

19h – Baile da Velha Guarda do Funk – DJ Vinil: Grand Master Raphael; Marcelinho; Gello; Ricardinho e Galo da Rocinha.

 

Dia 20:

Arena Fernando Torres (Parque Madureira):

9h às 18h – Feira com barraquinhas de comida, bebida e artesanato, ao som ambiente.

10h às 17h – Ônibus elétrico com saídas às 10h, 11h30, 14h, 15h30 e 17h. Retirada gratuita de ingressos pelo site bit.ly/buscultura

Centro:

11h – Maracatu Baque Mulher, no Busto do Zumbi (Centro). Grupo de maracatu formado por mulheres, regido por Tenily; uma extensão do Maracatu Baque Mulher de Recife, liderado pela Mestra Joana Cavalcante.

Realengo:

11h – Terreiro de Crioulo (Rua do Imperador 1.075, Realengo). Uma das rodas mais animadas do Rio interpreta desde clássicos do Fundo de Quintal, Velha Guarda do Império Serrano, Velha Guarda da Portela e João Nogueira às atuais músicas de trabalho dos integrantes.

Padre Miguel:

15h – Busto de Zumbi (Rua Figueiredo Camargo 110, Padre Miguel). O busto em bronze é uma criação do artista Clécio Regis da figura de Zumbi. Foi erguido por iniciativa do Point Chic Charm e doada à cidade do Rio.

Lapa:

16h – Amir Haddad, na Praça Cardeal Câmara (Lapa), num espetáculo de variedade do grupo Tá na Rua, sobre a Consciência Negra no Brasil.

Madureira:

21h – Baile Charme (sob o Viaduto Negrão de Lima, Madureira). Um dos bailes blacks mais antigos do Rio ainda na ativa, o evento tem os seus DJs residentes e sempre recebe convidados, além de atrações diversas, sempre no Dutão.

 

Dia 21:

Arena Fernando Torres (Parque Madureira):

9h às 18h – Feira com barraquinhas de comida, bebida e artesanato, ao som ambiente.

10h às 17h – Ônibus elétrico “Verão Verde”, com saídas: 10h, 11h30, 14h, 15h30 e 17h. Retirada gratuita de ingressos pelo site bit.ly/buscultura

10h – Batalha dos Barbeiros: 128 barbeiros competem nas categorias Corte e Desenho. As inscrições começam às 10h, e a competição, às 13h.

 

Dia 23:

Muhcab (Rua Pedro Ernesto 80, Gamboa):

12h às 12h15 – Abertura com o Ogã e percussionista Kotoquinho, que faz uma apresentação de atabaque.

 13h30 às 16h – Roda de samba – Tributo a Zé Ketti, com membros da família Ketti Meireles.

14h – Teatro: Cia Cerne apresenta o espetáculo “Turmalina 18 – 50”, sobre João Cândido, o Almirante Negro, líder da Revolta da Chibata, personagem marcante na luta por igualdade racial no Brasil.

16h – Roda de Jongo com o Fuzuê d’Aruanda, grupo que leva para as ruas de Madureira os ritmos e as danças da cultura popular.

 

Dia 25:

Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa):

14h30 às 16h30 – Oficina de teatro com o grupo Nós do Morro, do Vidigal.

18h – Apresentação do espetáculo  “Modus Operandi”, do Grupo Nós do Morro, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco.

O espetáculo é a junção de três histórias baseadas em fatos reais sobre a realidade cotidiana das cidades grandes e a luta pela sobrevivência em meio a tempos conturbados.

O Grupo Nós do Morro é uma associação cultural sem fins lucrativos fundada em 1986.

 

Dia 26:

Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa):

14h30 às 16h30 – Oficina de teatro com o grupo Nós do Morro, do Vidigal.

18h – Apresentação do espetáculo  “Modus Operandi”, do Grupo Nós do Morro, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco.

O espetáculo é a junção de três histórias baseadas em fatos reais sobre a realidade cotidiana das cidades grandes e a luta pela sobrevivência em meio a tempos conturbados.

O Grupo Nós do Morro é uma associação cultural sem fins lucrativos fundada em 1986.

 

Dia 27:

Arena Fernando Torres (Parque Madureira):

9h às 18h – Feira com barraquinhas de comida, bebida e artesanato, ao som ambiente.

10h às 17h – Ônibus elétrico com saídas às 10h, 11h30, 14h, 15h30 e 17h. Retirada gratuita de ingressos pelo site bit.ly/buscultura

Muhcab (Rua Pedro Ernesto 80, Gamboa):

16h –  Roda de conversa com o carnavalesco Leandro Vieira e a pesquisadora Helena Teodoro.

Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa):

18h – Apresentação do espetáculo  “Modus Operandi”, do Grupo Nós do Morro, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco.

O espetáculo é a junção de três histórias baseadas em fatos reais sobre a realidade cotidiana das cidades grandes e a luta pela sobrevivência em meio a tempos conturbados.

O Grupo Nós do Morro é uma associação cultural sem fins lucrativos fundada em 1986.

Praça Cardeal Câmara (Lapa):

16h – Amir Haddad, na Praça Cardeal Câmara (Lapa), num  espetáculo de variedade do grupo Tá na Rua, sobre a Consciência Negra no Brasil.

 

Dia 28:

Arena Fernando Torres (Parque Madureira):

9h às 18h – Feira com barraquinhas de comida, bebida e artesanato, ao som ambiente.

10h às 17h – Ônibus elétrico com saídas às 10h, 11h30, 14h, 15h30 e 17h. Retirada gratuita de ingressos pelo site bit.ly/buscultura

Praça da Pavuna:

13h – Roda de samba El Pavuna, que nasceu na Praça Copérnico, próxima à estação do metrô Pavuna, numa feira reunindo comerciantes locais para expor seus trabalhos todo segundo sábado do mês, das 16h às 21h.

Bangu Atlético Clube (Av. Cônego Vasconcelos, 549, Bangu):

21h Baile funk com equipes de som tradicionais de Bangu.

  • 10 de novembro de 2021