Foca no Território: equipe da Secretaria de Cultura vai a Santa Cruz auxiliar na inscrição do fomento

Publicado em 26/05/2022 - 13:58 | Atualizado em 26/05/2022 - 14:14
  • Início/
  • /
  • Foca no Território: equipe da Secretaria de Cultura vai a Santa Cruz auxiliar na inscrição do fomento

Uma equipe da Secretaria Municipal de Cultura estará, no próximo sábado (28/5), às 9h30, no Espaço Ser Cidadão, em Santa Cruz, Zona Oeste, para a primeira oficina do Fomento à Cultura Carioca – Foca 2022. A mobilização será para conversar sobre o edital, tirar dúvidas e explicar o passo a passo aos produtores culturais que pretendem se inscrever no fomento.

O Foca 2022 vai disponibilizar R$ 32 milhões a mais de 400 propostas. O valor, segundo o secretário municipal de Cultura, Marcus Faustini, representa um aumento de 60% no programa de fomento, cujo repasse de verbas é feito diretamente para as mãos de artistas e/ou produtores. Ano passado, o montante foi de R$ 20 milhões. Para se inscrever, basta acessar o site da Secretaria de Cultura.

Entre as novidades do edital, está a inclusão de novas linhas e categorias, entre elas uma específica para festivais.

– Esse aumento dos recursos vai fazer com que possamos atender a mais projetos na cidade toda. E com um apoio robusto aos festivais. O Rio apoiar festivais ajuda no turismo, na profissionalização da cultura, na oferta de oportunidades culturais. Trata-se de um momento especial para a nossa secretaria, em que confirmamos que no Rio de Janeiro temos políticas para a cultura. E não tem perseguição. Apostamos na recuperação da cultura – ressalta Faustini.

Novamente, haverá live para auxiliar na inscrição e, ao longo do período do edital, a Secretaria de Cultura promoverá uma campanha de mobilização com oficinas nos territórios periféricos e em favelas – o Foca no Território. Além disso, haverá encontros semanais para tirar dúvidas na própria secretaria e atendimento a grupos mais vulneráveis.

Serão contempladas 416 propostas. Faixas de valor: 25 a 400 mil. Em vez de duas, serão quatro linhas.

Linha 1 (linguagem): teatro, dança, circo, antirracista, literatura, infância, música, LGBTI+, artes urbanas, cultura popular, artes visuais, arte pública e plano anual de atividades (ONGs e Cias que trabalham de forma contínua). R$ 18 milhões.

Linha 2 (distribuição territorial): 140 agentes e grupos culturais e artísticos residentes nas APs 3, 4 e 5 e favelas das APs 1 e 2. Pessoas físicas e jurídicas. R$ 6 milhões.

Linha 3: 35 projetos no formato de festivais. A meta é chegar a 200 até 2024, um por semana. R$ 7 milhões. Festival gera intercâmbio, profissionaliza produção porque tem time, interessa ao mercado e à mídia e gera renda e postos de trabalho.

Linha 4: 40 projetos de pesquisa e criação artística e inovação. R$ 1 milhão.

Em 2021, o Foca recebeu 5.478 inscrições. Mais da metade dos aprovados (51,54%) vieram das zonas Norte e Oeste do Rio, ou seja, do subúrbio. Mais de 300 propostas foram contempladas e algumas delas já fazem parte do calendário cultural do Rio. Também no ano passado, dos 2.671 inscritos como pessoa física ou microempreendedor, 50,3% se autodeclararam pretos ou pardos e 47,8% foram mulheres. A meta deste ano é atingir dez mil inscritos. São 45 dias de inscrição.

  • 26 de maio de 2022