Foca 2022: 418 projetos culturais são aprovados e vão compartilhar R$ 32 milhões

Publicado em 01/11/2022 - 12:52 | Atualizado

O mapa da cultura carioca de 2023 já saiu do rascunho. A Secretaria Municipal de Cultura do Rio publicou, no Diário Oficial de sexta-feira (28/10), o resultado preliminar do Foca 2022 – Fomento à Cultura Carioca, programa de financiamento direto que vai disponibilizar R$ 32 milhões a 418 projetos da cidade, um aumento de 60% no programa de fomento em relação ao ano passado (R$ 20 milhões para 114 propostas). Ainda cabe recursos, cinco dias úteis contando da data da publicação, ou seja, de 28/10 até 4/11.

– Quase oito mil postos de trabalho espalhados por várias regiões do Rio serão gerados a partir destes projetos contemplados. Mais uma vez, o Foca demonstra sua vocação de aquecimento da economia da cultura da cidade, inclusão e inovação. Mais da metade dos projetos selecionados vêm das APs 3, 4 e 5, e de favelas. A quantidade maior dos recursos fica nas áreas que englobam o Centro e a Zona Sul, de onde vieram mais projetos com capacidade de empregabilidade. O objetivo é  promover a inclusão e incentivar a inovação da cultura carioca – disse o secretário municipal de Cultura, Marcus Faustini.

Dos contemplados por área de planejamento (AP), o somatório que engloba bairros das zonas Norte e Oeste e favelas do Centro e da Zona Sul chega a 62,64%. Serão investidos nestes territórios (exceto Barra) R$ 14,2 milhões. O repasse de verbas é feito diretamente para as mãos de artistas e/ou produtores, e as faixas de valor irão variar de R$ 25 mil a 400 mil.

No total, serão gerados 7.859 postos de trabalho. Em média, serão 18,8 por projeto, sendo a metade para a linha 1 do edital, na qual o objetivo é selecionar e apoiar financeiramente em 13 categorias: teatro, circo, artes visuais, arte antirracista, produções LGBTIAP+, artes urbana e pública, cultura popular, música, literatura, infância, dança e plano anual de atividades. Para esta linha serão destinados R$ 18 milhões.

Um fator propulsor para a democratização do acesso ao fomento foram as oficinas “Foca no Território”, uma campanha de mobilização da Secretaria Municipal de Cultura que atingiu ao menos mil pessoas por toda a cidade, entre artistas e produtores. Mais uma vez, funcionários da pasta saíram a campo para auxiliar os proponentes na escrita do projeto. Foram 45 dias de inscrições, com lives, oficinas presenciais e sessões de tira-dúvidas. A intenção de Faustini, é que, a partir de 2023, o Foca tenha editais por região (Área de Planejamento).

 

  • 1 de novembro de 2022
  • Skip to content