Arena Carioca Jovelina Pérola Negra, na Pavuna, é reinaugurada após reforma

Publicado em 30/06/2020 - 13:10 | Atualizado em 30/06/2020 - 14:54
Arena Carioca Jovelina Pérola Negra é referência na produção cultural da Pavuna. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, reinaugurou nesta terça-feira (30/06) a Arena Carioca Jovelina Pérola Negra, na Pavuna, que foi toda reformada e fica numa das regiões mais carentes de áreas de lazer da cidade. O espaço chegou a receber público de 75 mil pessoas por ano e se consolidou como um dos mais importantes e efervescentes cenários da cultura no subúrbio carioca.

– Não estamos inaugurando uma arena que seja uma grande obra ou tenha custado R$ 1 bilhão. É uma obra barata, mas é uma lona do nosso povo, que vai trazer muitas alegrias à população da Pavuna. É uma arena linda. Tenho certeza de que o povo da Pavuna vai vibrar com o que será realizado aqui – afirmou Crivella.

Espaço para shows e espetáculos teatrais

A Arena Carioca Jovelina Pérola Negra tem três andares e ocupa 1.680 m². O primeiro andar conta com arquibancada retrátil para 180 pessoas, palco reversível para a parte externa, camarim e sala técnica. Ali, assim que for autorizada a volta dos espetáculos, após o período de pandemia da covid-19, haverá shows e peças de teatro. O mezanino tem outra arquibancada com 150 lugares, camarim e área técnica com cabine de som e luz.

O espaço tem capacidade para receber 330 pessoas sentadas e aproximadamente 800 em pé, e mais a área externa, totalizando cerca de 1.200 pessoas. Possui também uma sala multimídia para encontros, seminários, cursos e oficinas.

Veja mais fotos da arena:

 

Arena Jovelina Pérola Negra, toda reformada: referência de produção cultural no subúrbio carioca. Fotos: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

 

Arena Jovelina Pérola Negra, toda reformada: referência de produção cultural no subúrbio carioca. Fotos: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

 

Arena Jovelina Pérola Negra, toda reformada: referência de produção cultural no subúrbio carioca. Fotos: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

 

A reforma e a recuperação da arena, ao custo de R$ 200 mil, viabilizam a formação de talentos e oferecem opções de lazer e cultura. Além de ser palco para artistas consagrados, a arena é um importante espaço de convivência para a população.

– O prefeito devolveu para os moradores mais 80 anos garantidos de cultura. A reforma ficou linda. A arena é rodeada de cinco escolas municipais, funciona como pólo de integração e vai voltar a oferecer oficinas de arte, teatro, dança e jiu-jitsu. Eu amo isso aqui. É a extensão da minha vida – comentou Fátima Sousa, moradora da Pavuna que, antes de ser gestora do local (desde dezembro de 2019), já era frequentadora assídua da arena.

Cinema e biblioteca

O secretário municipal de Cultura, Adolfo Konder, destacou a importância da arena para a produção de cultura e lazer para os moradores da região e as pessoas que vivem da arte. Ele anunciou a instalação de um telão, acoplado à arena, que funcionará como um cinema. E planeja também a criação de uma biblioteca no espaço.

– Investimos todo nosso esforço, juntamente com a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação, para que hoje fosse possível entregar um espaço de qualidade para a população. Não tenho dúvida de que essa arena vai ter muita atividade cultural quando a pandemia passar – disse Konder.

Agradecimentos a Bolsonaro por verbas para a cultura

Crivella e Konder saudaram, durante a reinauguração da arena na Pavuna, a iniciativa do presidente da República, Jair Bolsonaro, de sancionar lei que destina R$ 3 bilhões do governo federal a estados e municípios para a produção cultural. O auxílio emergencial para o setor vai ajudar artistas que tiveram suas atividades prejudicadas ou mesmo paralisadas pela pandemia do novo coronavírus. O texto foi publicado nesta terça (30/06) no Diário Oficial da União.

– Estamos reinaugurando a Arena Jovelina Pérola Negra no dia em que o presidente Bolsonaro determinou auxílio a todos os artistas do Brasil com um fundo de bilhões de reais, que serão distribuídos a estados e municípios e vão nos ajudar aqui também – declarou Crivella.