Prefeitura retira construções condenadas pela Defesa Civil em área de garimpo ilegal na Tijuca

Publicado em 13/08/2021 - 12:20 | Atualizado em 13/08/2021 - 18:38
Demolição de estruturas em área de garimpo ilegal na Floresta da Tijuca - Marcos de Paula/Prefeitura

A Prefeitura do Rio, por meio de ação conjunta entre a Secretaria Municipal de Conservação e a Subprefeitura da Grande Tijuca, fez a demolição de três construções condenadas pela Defesa Civil na área do garimpo ilegal encontrado em um terreno de mata atrás de um supermercado desativado na Rua Conde de Bonfim, na Tijuca. A operação foi realizada nesta sexta, 13 de agosto, e durou o dia todo.

A secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco, acompanhou os trabalhos.

– Trabalhamos em parceria com a Defesa Civil, a Subprefeitura da Grande Tijuca e a RioLuz para demolir a chaminé e outras estruturas que estavam na iminência de desabar. Conservar a cidade também é minimizar riscos e preservar vidas – disse ela.

O subprefeito da Grande Tijuca, Wagner Coe, foi outro que esteve presente na ação.

– Após a vistoria da Defesa Civil e a interdição das construções, a preocupação era evacuar a área e resguardar a vida daquelas pessoas. Fazer a demolição era o segundo passo mais importante, para garantir a segurança do local, porque após as escavações desordenadas feitas pelos garimpeiros o terreno ficou instável – explicou ele.

A equipe da Coordenadoria Geral de Operações Especiais (CGOE) demoliu uma torre chaminé de 30 metros, uma edícula e uma fornalha. O serviço, feito tanto manualmente quanto com equipamento mecânico, envolveu a participação de cerca de 30 pessoas, que usaram uma escavadeira hidráulica e um caminhão da RioLuz com cesto aéreo com alcance de 22 metros.

 

Secretaria de Conservação e Subprefeitura da Grande Tijuca participam da ação – Marcos de Paula/Prefeitura
  • 13 de agosto de 2021