Placa em homenagem a Gilberto Braga é instalada no Arpoador

Publicado em 08/08/2022 - 21:01 | Atualizado
Homenagem a Gilberto Braga no Arpoador - Divulgação / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Conservação, homenageou um dos maiores nomes da teledramaturgia brasileira: Gilberto Braga. Nesta segunda-feira (08/08) foi instalada uma placa na Avenida Francisco Bhering, no Arpoador, em frente ao prédio onde o autor morou por mais de 20 anos e escreveu várias de suas tramas que marcaram época, diante de uma deslumbrante vista para o mar.

A iniciativa atendeu a um pedido de Rosa Maria Araújo, irmã de Gilberto. Além dela, do viúvo Edgar Moura Brasil e outros familiares, estiveram presentes amigos como Fernanda Montenegro, Lucinha Araújo e Deborah Evelyn.

 

– Estou supercontente com essa homenagem, porque aqui era o lugar que Gilberto mais gostava. Fica em frente ao escritório dele, onde ele olhava a praia e ficava bolando os personagens todos – contou Edgar.

 

Rosa Maria Araújo fez questão de citar o amor do irmão pela cidade.

 

– Essa homenagem veio a calhar, Gilberto iria gostar muito. A paixão dele pelo Rio nós víamos a cada vez que ele viajava. Ele dizia: o melhor é voltar para o Rio, voltar para casa  – recordou, acrescentand0: – Gilberto foi um grande criador e um grande carioca. Agradecemos muito à Prefeitura por essa homenagem e temos certeza de que ele vai ficar aqui para sempre.

 

Fernanda Montenegro lembrou o talento do novelista, que ela conheceu no início dos anos 1960:

 

– Gilberto Braga sempre se interessou pela cultura e fez trabalhos inesquecíveis. O Arpoador está se tornando um espaço que é referência para a cultura: já tínhamos o Millôr, mais adiante, e agora temos Gilberto Braga. A gente se comove com essa homenagem, porque ele merece. Quem passear por aqui vai ter que dar uma paradinha e ler uma saudação a esse criador, escritor, dramaturgo e novelista.

 

Lucinha Araújo ficou emocionada com a homenagem:

 

– Falar dele é muito difícil para mim, era meu amigo há mais de 50 anos. Cazuza tinha o maior ciúme dele, dizia “mamãe, seu namorado está ao telefone”, porque a gente se falava todos os dias. Era uma delícia. Isso sem falar no grande autor. Quando a gente pensa que aquela cabeça parou de funcionar… Mas ele deixou uma obra que vai continuar o nome dele por muitos anos. Gilberto, te amo.

 

A secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco, ressaltou o amor de Gilberto Braga pelo Rio de Janeiro:

 

– Ele era um carioca apaixonado por nossa cidade. Nada mais justo do que homenageá-lo com uma placa no Arpoador, em meio à belíssima paisagem que ele via da janela de seu escritório. É uma forma de perpetuar a memória de Gilberto Braga em um de seus lugares preferidos.

 

O subprefeito da Zona Sul, Flávio Valle, enfatizou a importância de Gilberto Braga:

 

– Ė uma honra estar à frente da Subprefeitura da Zona Sul no momento desta homenagem a um dos maiores nomes da teledramaturgia brasileira, que é referência mundial. Gilberto Braga soube como poucos retratar em telenovela a essência da Zona Sul carioca. Nossos aplausos para Gilberto Braga que, a partir de agora, também ficará eterno no Arpoador.

 

Sobre Gilberto Braga

O carioca Gilberto Braga estreou como autor de televisão nos anos 1970 e escreveu tramas memoráveis, como as novelas “Escrava Isaura”, “Dona Xepa”, “Dancin’ Days”, “Vale tudo”, “O dono do mundo”, “Celebridade” e “Paraíso tropical”, e as minisséries “Anos dourados”, “O primo Basílio” e “Anos rebeldes”. Ele morreu em outubro de 2021.

  • 8 de agosto de 2022
  • Skip to content