Microfone da estátua do apresentador Chacrinha é recolocado no Jardim Botânico

Publicado em 16/12/2022 - 09:01 | Atualizado
Microfone na estátua do apresentador Chacrinha, no Jardim Botânico, foi recolocado na quinta-feira - Divulgação

Graças à colaboração de um cidadão atento, a estátua do apresentador Chacrinha, no Jardim Botânico, não ficou sem o microfone. Nesta quinta-feira (15/12), a Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Conservação, recolocou a peça, guardada pelo vendedor Gabriel Senna e entregue ao gari da Comlurb Gustavo Soares, que acionou a Gerência de Monumentos e Chafarizes da Conservação.

Para a secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco, a iniciativa de Gabriel e Gustavo merece aplausos.

– Sempre pedimos para que a população nos ajude a zelar pelos monumentos e ficamos muito felizes com a atitude do Gabriel, que se mostrou um verdadeiro guardião do Chacrinha. Não apenas a Conservação, mas toda a cidade agradece a ele e ao Gustavo.

O vendedor Gabriel Senna, que também é morador do Jardim Botânico, contou como impediu o furto.

– Um senhor parou do lado da estátua e forçou o bacalhau e o microfone, deixando o microfone solto para, provavelmente, vir buscar mais tarde. Depois que ele saiu, fui até lá, peguei o microfone e guardei. Quando encontrei o Gustavo, que é gari, deixei o microfone com ele, para que entregasse a quem poderia colocar no lugar.

Gabriel testemunhou mais de uma tentativa de furto envolvendo o monumento.

– Em outra ocasião, um rapaz parou com um caminhão do outro lado da rua e saltaram duas pessoas que tentaram forçar a estátua. Perguntei o que estavam fazendo e eles saíram. A gente está na rua, trabalhando e não vai admitir uma coisa dessas.

Sobre Chacrinha

O pernambucano José Abelardo Barbosa de Medeiros, mais conhecido como Chacrinha, foi um comunicador de rádio e televisão, que fez bastante sucesso apresentando programas de auditório nas décadas de 1950 a 1980. Também chamado de Velho Guerreiro, por conta da canção “Aquele abraço”, de Gilberto Gil, entrou para a história da televisão brasileira com bordões como “Quem não se comunica, se trumbica” e “Na televisão, nada se cria,tudo se copia”. Durante os programas, arremessava para a plateia itens como bacalhau, pepino, abacaxi e até farinha, sempre com irreverência. Chacrinha também lançou para todo o Brasil artistas como Roberto Carlos, Clara Nunes e Raul Seixas, entre outros, além de promover concursos de calouros.

A estátua de Chacrinha fica na Rua General Garzon, no Jardim Botânico, e foi inaugurada em 2010. Assinada pelo cartunista, escultor, ilustrador e artista plástico Ique, a peça é feita em bronze, em tamanho natural, e traz Chacrinha com sua roupa de apresentador, segurando um bacalhau e levando a célebre buzina que usava para eliminar calouros.

  • 16 de dezembro de 2022
  • Skip to content