Galpão das Artes da Comlurb expõe obras de Dona Conceição, mulher rendeira do Rio

Publicado em 13/09/2022 - 15:10 | Atualizado em 14/09/2022 - 13:35
  • Início/
  • /
  • Galpão das Artes da Comlurb expõe obras de Dona Conceição, mulher rendeira do Rio
Dona Conceição vai exporr seus trabalhos de renda filé, bilro e labirinto no Galpão das Artes - Divulgação

Maria da Conceição Gomes, a Dona Conceição, conhecida com a única mulher rendeira em atividade no Rio, ganha, a partir de quinta-feira (15/9), exposição no Galpão das Artes da Comlurb de seus trabalhos de renda filé, bilro e labirinto. A mostra “A Renda e Seus Encantos” será realizada paralelamente com as oficinas gratuitas de Dona Conceição no espaço, todas as terças e quintas-feiras, às 14 h.

A renda de filé é composta de malhas e nós, seguindo a técnica da rede de pescadores feita com uma agulha de madeira ou plástico, chamada navete. A renda de bilro é produzida sobre uma almofada com suporte de madeira, em que os fios são trabalhados por meio de pequenas peças de madeira torneada. E o labirinto, também conhecido como crivo, é um tipo de renda de agulha que tem a característica de tecer o fio desfiado com linha, seguindo desenhos riscados antes.

Produzindo suas peças sempre com acabamento refinado, Dona Conceição, que está com 87 anos, usa vários tipos de materiais reaproveitados, como barbantes, restos de linha, sacos usados de farinha de trigo, materiais descartados de confecções e armarinhos. Nas mãos da artesã, o barbante reciclado é transformado em renda de filé, o ponto arrastão com acabamento de macramê vira cachecóis, caminhos de mesa, paninhos de bandeja, blusas, saídas de praia e confortáveis legs.

A maior habilidade da artesã é a confecção de crivos ou labirintos, feitos de sacos de farinha de trigo, que, depois de cortados, desfiados, colocados no tear e finalizados com bordados, viram belas peças, como barras de toalhas de mão ou banho e colchas de cama. Até os instrumentos de trabalho são confeccionados pela própria rendeira, com materiais reciclados, como a navete, feito de bambu, e os suportes, de madeira aproveitada.

Natural de Touros, cidade pesqueira do Rio Grande do Norte, Dona Conceição está no Rio há mais de 50 anos. A artesã aprendeu o ofício com a mãe, aos 10 anos, tecendo redes de pesca. Voluntária no Galpão das Artes por mais de 15 anos promovendo oficinas gratuitas do seu ofício, Dona Conceição mostra como é possível criar arte e utilitários totalmente funcionais e, ao mesmo tempo, preservar o meio ambiente.

Ela já apresentou três exposições no Galpão, a última em 2015. Além de fazer renda, Dona Conceição é atleta, tendo participado de quase todas as maratonas na cidade e recebido muitas medalhas. Atualmente, continua correndo diariamente na orla, do Leblon ao Arpoador.

Dona Conceição sempre é chamada para ensinar atrizes a fazer renda em novelas regionais, além de ter suas peças utilizadas em programas de TV, entre eles, Como Uma Onda, Casseta e Planeta, Malhação, Araguaia e a novela Velho Chico, da TV Globo.

 

Serviço:

Período: Até 15 de outubro
Horário: De segunda a sexta-feira, das 9h às 16h
Endereço: Rua Padre Leonel Franca, s/nº – Gávea, debaixo do Viaduto Lagoa-Barra, ao lado do Planetário da Cidade
Entrada: Gratuita

  • 13 de setembro de 2022
  • Skip to content