Vigilância Sanitária realiza capacitação na União da Ilha do Governador, que reabre sua quadra no próximo dia 21

Publicado em 11/11/2020 - 18:54 | Atualizado em 12/11/2020 - 11:25
A ação tem como objetivo preparar as quadras para receberem pessoas em eventos já liberados. Crédito: Divulgação/Prefeitura

A Prefeitura do Rio, por meio do Instituto de Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Saúde, realizou nesta terça-feira (10), uma capacitação para a retomada das atividades na quadra da Escola de Samba União da Ilha do Governador.

A ação tem como objetivo preparar as quadras para receberem pessoas em eventos já liberados neste período conservador, como as tradicionais feijoadas. O presidente Djalma Falcão, diretores, funcionários da quadra e demais componentes, puderam conversar, ouvir e tirar todas as dúvidas sobre os protocolos sanitários com Kátia Simões, assistente da Coordenação de fiscalização de Saúde.

Todo conteúdo passado aos que estiveram na União da Ilha, tem como base principal as regras de ouro e está adequado ao atual momento da fase de retomada, o chamado período conservador.

– O povo da Ilha recebeu muito bem nosso conteúdo. Aprendemos a entender a atividade da comunidade do samba para conseguirmos torná-la segura neste momento de retomada – explicou a coordenadora de fiscalização da Ivisa.

O presidente da escola, Djalma Falcão, estava atento a tudo o que foi passado e valorizou a disponibilidade e o trabalho da Vigilância Sanitária.

– Neste momento, ouvirmos os profissionais de saúde, como a Vigilância Sanitária, é fundamental. Assim, conseguimos minimizar de todas as maneiras a transmissão da Covid. Muito se fala sobre protocolos de segurança, mas ouvir de uma profissional é muito importante.

Joaquim Ferreira, administrador da quadra, garantiu uma escola preparada para voltar a receber o público com o máximo de segurança.

– Normalmente já tomamos muito cuidado com a limpeza e conservação da nossa quadra. Com esses novos protocolos, vamos redobrar a atenção, manter o distanciamento entre as mesas e realizar os eventos com segurança – explicou Joaquim, que é componente da escola desde 1988.

Depois de mais de oito meses fechada, a quadra receberá um evento no dia 21 deste mês para arrecadar fundos para intérpretes de escolas de samba. O produtor Tadeu Silva, que realizará a ação, esteve presente na capacitação e disse estar confiante na retomada e com o conteúdo passado pela Vigilância Sanitária.

– Eu já vinha lendo sobre as regras de ouro, mas o contato mais próximo com a Vigilância Sanitária foi muito bom para abrirmos mais a mente para a segurança do nosso espectador e voltarmos com o máximo de segurança possível – completou Tadeu.

Atualmente, a cidade do Rio de Janeiro, está no período conservador da retomada das atividades. Eventos com música ao vivo e pista de dança estão liberados, seguindo as regras de ouro e os protocolos de segurança, como distanciamento social de 1,5 metro, reserva de lugar numerado e limite na ocupação dos estabelecimentos.

  • 11 de novembro de 2020