Rio supera meta do Bolsa Família pela primeira vez na história com quase 300 mil beneficiadas

Publicado em 09/03/2021 - 07:12 | Atualizado
A Prefeitura é responsável por inserir a população de baixa renda no CadÚnico - Prefeitura do Rio

Pela primeira vez na história, a cidade do Rio de Janeiro ultrapassou a meta de população assistida pelo Programa Bolsa Família, com a inserção, em março, de 30 mil novas famílias. Com isso, são ao todo 298.423 beneficiadas, 5.104 a mais do que o objetivo (293.319) estipulado pelo governo federal com base no Censo de 2010. Das novas famílias atendidas, 74% são chefiadas por mulheres.

O trabalho de inserir a população no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do governo federal é de responsabilidade dos municípios, por meio das pastas de Assistência Social.

– Essa notícia nos traz muita alegria. Significa o resgate de uma dívida que tínhamos com essas famílias, principalmente nesse momento tão difícil que estamos vivendo, de aumento de pobreza em função da pandemia e da crise econômica – disse a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro.

O CadÚnico foi criado pelo governo federal para rastrear os brasileiros mais pobres e funciona como uma base de dados. Por isso, é fundamental que as informações sejam atualizadas regularmente, mesmo que não haja mudanças.

O cadastro identifica famílias com renda igual ou inferior a meio salário mínimo por pessoa ou renda mensal de até três salários mínimos. Para se inscrever, o responsável familiar deve apresentar a seguinte documentação: CPF ou título de eleitor, documento de emissão nacional (carteira de identidade, carteira de trabalho ou certidão de nascimento) e comprovante de residência.