Prefeitura do Rio de Janeiro inicia testes com nova tecnologia para limpar as águas da Lagoa Rodrigo de Freitas

Publicado em 06/10/2020 - 12:19 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Prefeitura do Rio de Janeiro inicia testes com nova tecnologia para limpar as águas da Lagoa Rodrigo de Freitas
Três aeradores vão funcionar 24 horas e serão monitorados a cada 15 dias para acompanhar os resultados na vida animal da Lagoa.-Foto: André Santos/ Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, iniciou os testes com uma nova tecnologia para limpar as águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul da Cidade e acabar de vez com as mortandades de peixes no local. A iniciativa faz parte de uma força tarefa montada pela Prefeitura do Rio, no final do ano passado, para revitalizar a Lagoa, que incluiu obras de reforma dos sete deques sobre os espelho d’água e o restauro da vegetação de restinga nas suas margens.

Agora, começou a etapa de testes do equipamento usado para a limpeza das águas. A tecnologia escolhida foi a de aeradores de alta performance que captam o ar da atmosfera e introduzem na água o oxigênio dissolvido, melhorando as condições de vida dos peixes e oxidando as matérias orgânicas existentes na água. A fase de testes começou no dia 1º de outubro na área da Lagoa próxima ao Clube Piraquê.

– Estamos instalando inicialmente três aeradores aqui na Lagoa. Os testes vão ser monitorados e a cada quinze dias vamos fazer exames de laboratório para saber como as águas da Lagoa estão reagindo. Nossa expectativa é de expandir os testes para outras áreas da Lagoa, explicou o secretário Municipal de Meio Ambiente Bernardo Egas, em visita à Lagoa.

Cada um dos aeradores empregados na Lagoa tem capacidade para processar 85 mil litros de águas por hora. Com isso, a expectativa é de aumentar a oxigenação da água, num raio de até 400 metros dos aeradores, em até 3 a 4 miligramas por litro. Para ser ter ideia do que isso representa, basta dizer que a água a 0,2 de oxigênio de miligrama por litro os peixes começam a morrer por falta de ar.

A solução para a oxigenação das águas da Lagoa é a última etapa do plano de revitalização da Lagoa Rodrigo de Freitas, iniciado no final do ano passado. Todos os deques da Lagoa foram inteiramente reformados e já devolvidos aos moradores e a vegetação de restinga nas margens foi toda restaurada. Além disso, está em andamento a reforma do Parque Natural Municipal da Catacumba, com o restauro de 33 grandes esculturas que ficam expostas a céu aberto no local. O paisagismo foi revitalizado, e o parque vai ganhar uma academia da terceira idade, além de brinquedos para as crianças.