Prefeitura do Rio celebra Semana do Dia da Árvore plantando 880 mudas em projeto ambiental na Barra da Tijuca

Publicado em 24/09/2020 - 13:07 | Atualizado
Plantio de mudas para revitalização das margens do Canal de Marapendi. Foto: Marco Antonio Rezende / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, celebrou, nesta quarta-feira, dia 23/09, a Semana do Dia da Árvore com ação que marcou o início do plantio de 880 mudas nas margens do Canal de Marapendi, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da Cidade.

O local passa por um processo de revitalização depois de meses de trabalho de limpeza que removeu a vegetação exótica invasora e recolheu 210 sacos de 200 litros de lixo. Serão plantadas, num trecho de 10 quilômetros nas duas margens do Canal, mudas de espécies da Mata Atlântica como, Ingá Marginata, Camboatá, Pitanga, e Quixabeira, entre outras, com o objetivo de recuperar e manter a biodiversidade local.

O Secretário Municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas, esteve no local para acompanhar os trabalhos e plantou a primeira muda, de pitanga preta, de uma série de espécies variadas, todas nativas da Mata Atlântica, que vão povoar as duas margens do Canal.

– A celebração da Semana do Dia da Árvore é fundamental para disseminar entre as pessoas o carinho com a natureza. Mas para a Secretaria de Meio Ambiente, todo dia é dia da árvore, com muito trabalho em prol delas. Seja preservando, cuidando, plantando, manejando mudas e criando novos projetos que tragam vida e novos significados para a cidade, ressaltou o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas.

 

Plantio de mudas no Canal de Marapendi. Foto: Marco Antonio Rezende / Prefeitura do Rio

 

– Hoje foi o primeiro plantio de revitalização do Canal de Marapendi. Começamos pela margem esquerda. O objetivo é fazer com que ao longo do tempo nós tenhamos uma área totalmente regenerada com espécies nativas, sem envolver recursos públicos. Esse trabalho é custeado por medida compensatória, explicou o engenheiro florestal Marcelo de Carvalho Silva, responsável pelo projeto.

Acompanhe, a seguir, alguns dos principais projetos que a Prefeitura do Rio tem desenvolvido em defesa das árvores e do meio ambiente da cidade:

Mata Atlântica

Na segunda-feira, dia 21/09, Dia da Árvore, a Prefeitura do Rio deu mais um passo para a implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA), criado por decreto do Prefeito em 13 de agosto último. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente publicou no Diário Oficial a resolução que define as atribuições e a composição do Comitê Técnico que vai acompanhar a nova política de preservação e recuperação da Mata Atlântica na cidade do Rio de Janeiro. Participarão deste comitê representantes de órgãos públicos, da sociedade civil e de instituições de ensino e pesquisa.

Requalificação do Pasmado

Em julho, a Prefeitura do Rio anunciou o plano de requalificação ambiental para o Morro do Pasmado. Até agora o trabalho se concentrou na limpeza do local, com a remoção da vegetação exótica invasora. Nesta semana, vai começar o plantio de 720 mudas de espécies diversas que vão preencher dois novos bosques e três mirantes com visão panorâmica da enseada de Botafogo e do Pão de Açúcar.

Floresta dos Atletas

Em dezembro do ano passado, a Prefeitura do Rio plantou 13.725 mudas de espécies da Mata Atlântica representando os atletas de países que participaram da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Essa foi uma promessa da Cidade feita durante a cerimônia de abertura dos Jogos no Maracanã, quando atletas de 207 países plantaram as sementes em recipientes especiais. A floresta fica no Parque Radical de Deodoro, na Zona Oeste da Cidade.

Encosta da Niemeyer

Em maio deste ano, a Prefeitura do Rio plantou 18.110 mudas de espécies nativas para reflorestar uma área afetada pelas chuvas de 2019 na encosta da Avenida Niemeyer.

Bandeira Verde

Em junho, lançou o programa Bandeira Verde, para estimular a biodiversidade e preservar espécies raras da flora brasileira ameaçadas de extinção, como a Guarajuba que era considerada extinta desde 1932, e que foi redescoberta em 2005.

Replantio de Árvores

Em agosto, começou um programa de replantio de árvores em golas da cidade que perderam as árvores para temporais ou cortes. Começou por Copacabana que está recebendo 200 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica.

Reflorestamento

Em novembro, foi comemorado os 33 anos do programa Mutirão Reflorestamento que nas últimas três décadas plantou mais de 10 milhões de mudas em 3,4 mil hectares de áreas espalhadas por morros e encostas de 92 bairros no Rio. Só na atual administração, foram plantadas 506.577 mudas em 22 hectares.

Revitalização da Lagoa

Única área do gênero administrada pela Prefeitura do Rio na cidade, a Lagoa Rodrigo de Freitas ganhou este ano um projeto de revitalização que reformou 7 deques no espelho d’água e criou novos canteiros no entorno das estruturas, que receberam 1.820 mudas de espécies de restinga, restaurando a cobertura vegetal do local para atrair de volta a fauna.

Árvores protegidas

Em agosto, depois que desconhecidos cortaram um baobá centenário na Ilha de Paquetá, a Prefeitura reforçou os cuidados com as árvores antigas da região, publicando um decreto no Diário Oficial que tornou imune a cortes uma quixabeira que se destaca na paisagem da praia José Bonifácio.

Serra da Posse

Em junho, durante a Semana do Meio Ambiente, a Prefeitura do Rio anunciou o início do reflorestamento da Serra da Posse, em Campo Grande, Zonas Oeste da Cidade, começando pela área conhecida como Nosso Bosque, que recebeu 8 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica.