Prefeitura do Rio atua para reduzir impacto da chuva. Volume em um dia foi 57% maior do que o esperado para todo o mês

Publicado em 23/09/2020 - 19:02 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Prefeitura do Rio atua para reduzir impacto da chuva. Volume em um dia foi 57% maior do que o esperado para todo o mês
O contingente da Comlurb é de 1.038 garis nas áreas atingidas. Crédito: Divulgação/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio continua trabalhando para reduzir o impacto da forte chuva que atingiu a cidade desde a noite de segunda-feira (21/09) até a madrugada desta quarta (23/09). Equipes de diferentes órgãos atuam nas ruas sem interrupção. Choveu mais no período do que o esperado para todo o mês. A média histórica da cidade para setembro é de 72,5 mm. Das 18h de segunda às 6h desta quarta, o volume de chuva 57% maior, de 114,3 mm.

Às 8h, a cidade recuou do estágio de atenção (terceiro numa escala de cinco) para o de mobilização. O estágio de atenção vigorava desde 8:15 de terça. Também na manhã desta quarta (23/09), às 7h10, a Defesa Civil desligou as sirenes que soaram desde 8h10 de terça em 17 comunidades com alto risco de deslizamento. As sirenes são acionadas sempre que são atingidos os índices pluviométricos necessários para desocupação preventiva.

Com o solo ainda encharcado em diversas encostas, no entanto, a recomendação para a população é que se mantenha alerta. O telefone da Defesa Civil para solicitação de vistorias é o 199.

Confira mais informações dos órgãos municipais:

CENTRO DE OPERAÇÕES RIO (COR)

De acordo com o Alerta Rio, as estações pluviométricas que registraram maior volume de chuva foram a do Alto da Boa Vista (média histórica para setembro de 148,3mm, com acúmulo nas últimas 24 horas de 201,2 mm) e da Grota Funda, onde a média histórica é de 107,3 mm e choveu, nas últimas 24 horas, 142 mm.

Os maiores acumulados pluviométricos, das 18h de segunda-feira (21/09) até 8h30 desta quarta (23/09), são os seguintes:

Em 15 minutos:

-Recreio dos Bandeirantes – 16,2 mm (22/09 às 10h30)
– Grota Funda – 13,6 mm (22/09 às 10h15)
– Av. Brasil / Mendanha – 10,8 mm (21/09 às 22h)
– Barra/Barrinha – 10,8 mm (22/09 às 10h30)
– Alto da Boa Vista – 10,8 mm (22/09 às 11h15)

Em uma hora:

– Recreio dos Bandeirantes – 46,2 mm (22/09 às 10h45)
– Grota Funda – 43,8 mm (22/09 às 10h45)
– Alto da Boa Vista – 34,4 mm (22/09 às 12h).

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informa que NÃO HÁ MAIS PREVISÃO DE CHUVA FORTE. Ainda existem ocorrências relacionadas à chuva, como alagamentos em Jardim Maravilha, em Campo Grande; queda de árvore na Estrada da Pedra Bonita e na Estrada da Barra da Tijuca, altura da Ilha dos Pescadores, sentido Estrada de Furnas; deslizamento na Estrada da Gávea Pequena. Para esta quarta-feira, segundo o Alerta Rio, há previsão de chuva fraca, podendo ser moderada apenas no período da manhã.

Para ter informações sobre todas as ocorrências e o balanço completo do COR, acesse o link: http://cor.rio/noticias/?id=9888.

DEFESA CIVIL

A Defesa Civil municipal registrou, desde as 21h desta segunda-feira (dia 21), 171 chamados pelo canal 199, sendo as principais ocorrências por ameaça/desabamento de estrutura (64), para imóveis com rachadura e infiltração (54) e por ameaça/deslizamento de encosta (28).

Das 13 interdições realizadas pelo órgão até as 10h desta quarta (23), 11 foram na região do Alto da Boa Vista, uma em Rio Comprido (área central) e uma na comunidade do Faz Quem Quer, em Rocha Miranda (Zona Norte). Equipes do órgão continuam atuando em diversos pontos da cidade, além de permanecerem de prontidão no Centro de Operações Rio e na sede da Defesa Civil, em Vila Isabel.

Os bairros mais atendidos são Tijuca, Campo Grande, Itanhangá, Vidigal, Santa Cruz, São Cristóvão, Botafogo, Alto da Boa Vista, Bangu, Paciência, Todos os Santos, Santa Teresa, Freguesia (Jacarepaguá), Guaratiba, Vargem Grande.

Alertas sonoros – O sistema de alertas sonoros é baseado no monitoramento dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Alerta Rio, lotados no COR, onde profissionais da Defesa Civil municipal atuam, de forma integrada, 24 horas/dia. O trabalho conta ainda com a participação de líderes e voluntários das comunidades, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores. Integram o sistema, 83 pluviômetros, 165 sirenes e 194 pontos de apoio.

Informações via SMS – Qualquer pessoa pode receber alertas de chuva forte da Defesa Civil por meio de adesão voluntária. O cadastro é simples, rápido e gratuito: basta enviar mensagem de texto com o CEP de interesse para o número 40199.

COMLURB

A Comlurb está com equipes em prontidão desde a noite de segunda-feira (21/09) atuando nas ocorrências de bolsões de água e queda de árvores em consequência das chuvas na Cidade do Rio. O contingente é de 1.038 garis nas áreas atingidas.

As equipes atuaram, até as 17h de hoje, dia 23, em 49 bolsões d’água em diferentes pontos da cidade, dos quais apenas três ainda estão em andamento. Foram limpas 1.395 caixas de ralos. Houve 62 registros de quedas de árvores e grandes galhos, somente sete ainda não tiveram os serviços concluídos.

Devido à ressaca no mar, na praia do Leblon, os garis também trabalharam hoje na remoção do lixo trazido pela maré e pouca quantidade de areia na ciclovia.

A Comlurb ressalta que é de grande importância a colaboração da população no descarte correto de seu lixo domiciliar nos períodos de chuvas. Pede que os moradores aguardem que diminua a precipitação das águas para dispor o lixo para o caminhão de coleta.

A Companhia atua permanentemente na limpeza das caixas dos ralos de escoamento das águas pluviais e intensifica os serviços quando há previsão de chuvas fortes.

CONSERVAÇÃO

A Subsecretaria de Conservação está efetiva em todas as regiões da cidade. Os serviços para mitigar e sanar os alagamentos e eliminar os bolsões d’água vão continuar. Todas as equipes dispõem de pás, retroescavadeiras, compressores e caminhões dos tipos basculante e conjugado, que auxiliam na drenagem da água.

Trabalhos finalizados nas seguintes vias:

Av. Borges de Medeiros – Alt. da Rua Batista da Costa – Lagoa – Sent. Gávea;
Av. Ayrton Senna Alt. Av. Isabel Domingues – Gardênia Azul;
Estrada da Pedra, Guaratiba;
R. do Catete Alt. R. Silveira Martins – Catete;
Rua Pacheco Leão Alt. R. Von Martius – Jardim Botânico;
Av. Epitácio Pessoa – Sent. Rebouças;
Av. Epitácio Pessoa Alt. R. Tabatinguera – Lagoa – Ambos os sentidos;
R. Gabriela Prado Ribeiro – Alt. Conde de Bonfim – Tijuca;
R. do Catete Alt. R. Pedro Américo – Catete;
Av. das Américas Alt. Dowtown – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;
Av. Armando Lombardi Alt. R. Aldo Bonadei – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;
Av. Armando Lombardi Alt. R. Pedro Lago – Barra da Tijuca
Av. Min. Ivan Lins Alt. Praça Euvaldo Lodi – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;
Av. das Américas Alt. Barra Garden – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;
Av. Armando Lombardi – Alt. Barra Point – Barra da Tijuca – Sent. Recreio;
Av. Ministro Ivan Lins – Alt. Hotel IBIS – Barra da Tijuca – Sent. São Conrado;
Estr. Eng. Fernando Mac Dowell Alt. Entrada Túnel Zuzu Angel – São onrado – Sent. Lagoa;
R. Prof. Saldanha Alt. R. Jardim Botânico – Jardim Botânico;
Estr. do Catonho 17 – Sent. Sulacap;
Rua Tonelero Alt. R. Tonelero – Copacabana;
Av. Brasil – Alt. do Cemitério do Caju – Caju – Sent. Centro;
Descida do Viaduto de Lucas – Parada de Lucas – Sent. Centro;
Av. Brasil – Alt. Viaduto Ataulfo Alves – Benfica – Sent. Centro;
Av. Niemeyer – Alt. n° 318 – São Conrado – Sent. Leblon;
Av. Ayrton Senna – Alt. do SESC – Barra da Tijuca – Sent. Linha Amarela;
Rua Vinícius de Moraes – Alt. da Av. Epitácio Pessoa – Lagoa;
Autoestrada Eng. Fernando Mac Dowell – Alt. da Rocinha – São Conrado – Sent. Barra;
Av. Brasil – Alt. do Canal do Cunha – Manguinhos – Ambos os sentidos.

Bolsões d’água e alagamentos em andamento:

– Jardim Maravilha, Guaratiba;
– Muzema, Rio das Pedras.

RIO-ÁGUAS

A Fundação Rio-Águas trabalha na operação dos reservatórios de controle de enchentes da Grande Tijuca. Os equipamentos operam normalmente, liberando os volumes reservados, conforme a capacidade da rede de drenagem local. O desvio do Rio Joana também está em funcionamento, desaguando as águas excedentes que chegam ao Rio Joana diretamente na Baía de Guanabara. Na Zona Sul, a Rio-Águas faz a operação das comportas da Lagoa Rodrigo de Freitas. Todas as comportas seguem abertas desde o início das chuvas, na noite de segunda, 21/09. Duas escavadeiras hidráulicas trabalharam no desassoreamento do Canal do Jardim de Alah, nesta quarta.

Os trabalhos de manutenção em canais e rios da cidade são constantes. Em agosto e setembro deste ano, os seguintes rios receberam serviços de limpeza: Rio Cação Vermelho, em Santa Cruz; Rio Guarajuba, em Campo Grande; Rio da Prata Mendanha, em Campo Grande; Rio Guarajuba, em Santíssimo; afluente do Rio da Prata Mendanha, em Campo Grande; Rio Dom Carlos, no Caju; Rio Retiro Saudoso, no Caju; Rio Maracanã, na Tijuca; Rio Joana, em São Cristóvão; Rio Rainha, na Gávea; Rio Carioca, no Cosme Velho; Rio Marinho, em Realengo; Rio das Pedras, próximo à Avenida Brasil; Rio Itanhangá, no Itanhangá; Arroio Pavuna, em Curicica; Canal da Avenida Isabel Domingues, na Gardênia Azul; Rio Vargem Pequena, em Vargem Pequena; Rio da Barra, na Barra da Tijuca; Rio Amendoeira, no Itanhangá; Rio Covanca, no Tanque; Rio Cascalho, em Vargem Grande; e a foz do Canal Sernambetiba, com serviço contínuo de desassoreamento.

GUARDA MUNICIPAL

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro atua com o plano de contingência para implantação de bloqueios viários e o monitoramento de 69 pontos para minimizar os transtornos causados pelas chuvas no trânsito.

Ao todo, 144 agentes, com apoio de 28 viaturas, trabalham nesta quarta-feira, 23/09, no controle do trânsito em todas as regiões da cidade para orientar motoristas e pedestres. As equipes atuam em pontos de alagamentos ou com risco de acidentes e deslizamentos em diversos bairros, implantando bloqueios e desvios viários nas ruas, estradas e avenidas mais atingidas. Entre os pontos cobertos estão vias principais do Jardim Botânico, Humaitá, Catete, Glória, Lagoa, na Zona Sul; Praça da Bandeira, São Cristóvão, Maracanã e Estrada Grajaú-Jacarepaguá, na Zona Norte; Avenida Burle Marx, em Guaratiba; vias do Itanhangá, Barrinha, Anil, Muzema e Barra da Tijuca, na Zona Oeste.

A execução de bloqueios viários acontece sempre que o Rio entra em Estágio de Atenção. As ações são integradas com a CET-Rio, o Centro de Operações e em apoio à Defesa Civil do município e aos demais órgãos da Prefeitura do Rio.

CET-RIO

A CET-Rio interditou nesta quarta a Estrada Alceu de Carvalho, em Vargem Grande, por conta de transbordamento do Rio Morto. A companhia atua também na Estrada das Canoas e na Estrada da Gávea Pequena, devido a queda de árvores. Outra equipe dá apoio à Comlurb na Rua Jardim Botânico para retirada de troncos. Operadores também estão na Estrada Fernando Mac Dowell e no túnel Zuzu Angel, devido a resquícios da chuva. A CET-Rio segue monitorando as principais vias da cidade, como Avenida Brasil, Linha Vermelha, Estrada Grajaú Jacarepaguá, Avenida Airton Senna, Estrada dos Bandeirantes e Avenida Radial Oeste, entre outras.