Prefeitura atua na redução dos impactos da forte chuva: veja balanço atualizado deste sábado

Publicado em 22/08/2020 - 19:00 | Atualizado em 22/08/2020 - 19:48
  • Início/
  • /
  • Prefeitura atua na redução dos impactos da forte chuva: veja balanço atualizado deste sábado
Equipe do Centro de Operações Rio (COR) faz o monitoramento do município, acompanhando as chuvas que caem na cidade. Fotos: Marcos de Paula / Prefeitura do RioEquipe do Centro de Operações Rio (COR) faz o monitoramento do município, acompanhando as chuvas que caem na cidade. Fotos: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio faz trabalho intenso e contínuo para reduzir os impactos da forte chuva que atinge a cidade desde a tarde de sexta-feira (21/08). As equipes de diversos órgãos municipais permanecem nas ruas na noite deste sábado. Até o momento, a Comlurb e a Subsecretaria de Conservação já conseguiram eliminar, ao todo, 57 bolsões d’água em diferentes pontos da cidade. Desde 2h15 da madrugada deste sábado, o município entrou em estágio de atenção, o terceiro num nível de 5, por causa da chuva.

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, subordinada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), acionou 16 sirenes em dez comunidades por causa do volume de chuva registrado no intervalo de 24 horas superior a 125mm, principalmente na região da Grande Tijuca e Centro.

Agosto de 2020: o 4º mais chuvoso desde 1996

De acordo com o Alerta Rio, neste mês de agosto, até agora, choveu em média 75 mm em toda a cidade (levando em conta as 33 estações pluviométricas). Isso já é mais do que a média histórica do mês de agosto, que está estabelecida em 47 mm. O valor médio de 75 mm não é um recorde, mas, com base neste dado, é possível afirmar que este mês de agosto é atípico em relação às médias históricas de chuva neste período. O acumulado médio de 75 mm agora faz parte dos quatro maiores acumulados de agosto desde que o Alerta Rio foi fundado, em 1996.

Quatro maiores acumulados de chuva para todo o mês de agosto desde 1996:

1º – 2003 – 150mm

2º – 2018 – 89 mm

3º – 2019 – 89 mm

4º – 2020 – 75 mm

Veja aqui mais informações sobre as ações da Prefeitura:

CET-RIO

A CET-RIO informa que o mergulhão Y Billy Blanco, na Av. Ayrton Senna na Barra da Tijuca está liberado, depois de ser fechado parcialmente por causa de bolsão de água na faixa da esquerda, no acesso pra quem vem da Av. das Américas, junto à Cidade das Artes.
Equipes da CET-RIO continuam monitorando diversos pontos para intervir em caso de alagamento nas regiões da Av Brasil, Barra da Tijuca, Catete, São Conrado. Além disso, elas seguem posicionadas para o plano de contingência do Alto da Boavista, caso seja necessário.

Defesa Civil

As sirenes foram acionadas, entre 2h e 10h, deste sábado (dia 22), nas comunidades de Salgueiro, Liberdade, Chacrinha, Matinha, Prazeres, Escondidinho, Vila Elza, Formiga, Unidos de Santa Tereza e Guararapes, localizadas em regiões da Grande Tijuca e Centro da cidade onde ocorreram os maiores registros de chuvas até o momento.

O órgão registrou, desde as 18h desta sexta (dia 21), dez chamados pelo canal 199 (de atendimento do órgão), entre eles, dois por infiltrações ou rachaduras em edificações (no Jardim América e Centro); outros dois por deslizamento de barreira ou pedra (Lagoa e Lins de Vasconcelos); um por ameaça de desabamento de estrutura (Guadalupe), e um por desabamento de estrutura (Cosmos). Além das vistorias, técnicos da Defesa Civil municipal também estão de prontidão no Centro de Operações Rio (COR) para qualquer eventualidade.

Equipes percorrem estes pontos, além de manter contato permanente com lideranças e com responsáveis pelos pontos de apoio a fim de oferecer suporte e atendimento em caso de necessidade.

Comlurb

A Comlurb está com equipes em prontidão desde sexta-feira para atuar nas consequências das chuvas. O contingente é de 1.038 garis. Foram registrados até esta tarde, 16h30, 40 bolsões d`água em diferentes pontos da cidade. O trabalho já foi concluído em 37 das ocorrências. Equipes operacionais continuam atuando em apenas três bolsões d`água. Houve dez registros de quedas de árvores, todos já tiveram os serviços concluídos.

Guarda Municipal

A Guarda Municipal está de prontidão neste sábado, dia 22, e trabalha em diversos pontos da cidade para minimizar transtornos causados ao trânsito em decorrência da chuva que atinge o Rio. A GM-Rio também atua em apoio à Defesa Civil, ao Centro de Operações e aos demais órgãos da Prefeitura do Rio. Ao todo, 193 agentes, com apoio de 30 viaturas, trabalham exclusivamente na fiscalização do trânsito em todas as regiões da cidade para orientar motoristas e pedestres sobre a ocorrência de bolsões de água, quedas de árvore, alagamentos e semáforos apagados.

Ocorrências:

Guardas municipais atuaram em duas ocorrências de auxílio a vítimas de acidentes de trânsito na manhã deste sábado, dia 22. O primeiro aconteceu na Avenida Armando Lombardi, altura da estação BRT Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca. Um veículo perdeu o controle e bateu em um poste no sentido Recreio. Os agentes isolaram a área e balizaram o trânsito para evitar uma nova colisão. O Corpo de Bombeiros foi acionado e prestou atendimento às três vítimas que estavam no veículo. O segundo acidente aconteceu na Estrada do Guerenguê, esquina com Rua do Verde, na Taquara, envolvendo dois veículos. A GM-Rio atuou no local orientando motoristas e pedestres até a chegada do Corpo de Bombeiros, que prestou socorro às vítimas.

Foram registradas seis ocorrências em vias com semáforos apagados ou em flash nos bairros da Taquara, Sulacap e Bento Ribeiro. Esses locais contaram com ação do Grupamento Especial de Trânsito para orientar motoristas e evitar acidentes. Além disso, os agentes atuaram em vias impactadas por quedas de árvores: a Estrada da Canoa, altura do número 2.540, em São Conrado, onde parte da pista ficou bloqueada após queda de árvore; e a Rua Jurupari, altura do número 46, na Tijuca, onde a queda de uma árvore interditou a via com o trânsito sendo desviado para a Rua Gabriel Prado até a chegada da Comlurb ao local.

COR

A chuva começou na cidade do Rio, de forma mais intensa, a partir das 16h30 desta sexta-feira (21/08). Desde então, ela tem variado de intensidade e ocorrido em diferentes locais da cidade, em diferentes momentos. Veja abaixo os três maiores acumulados de acordo com três períodos:

Acumulado 24h:

Alto da Boa Vista – 230,2 mm às 15h45
Tijuca – 198,8 mm às 15h45
Tijuca/Muda – 141,2 mm às 15h45

Acumulado em 1h:

Alto da Boa Vista – 22,4 mm às 10h15n (22/08)
Tijuca/Muda – 22,2mm às 22h15 (21/08)
Tijuca – 20,8mm às 22h30n (21/08)

Acumulado em 15 minutos:

Alto da Boa Vista – 9,6mm às 04h30 (22/08)
Tijuca – 7,2mm às 18h30 (21/08)
Tijuca/Muda – 7,2mm às 21h30 (21/08)

Acumulado médio de chuva em toda a cidade na sexta (22/08/20):

Em média, o acumulado de chuva em toda cidade, nas 24h de sexta-feira, foi de 37,45 mm para toda a cidade

Subsecretaria de Conservação

Subsecretaria de Conservação está com cerca de 40 trabalhadores espalhados pelas zonas regionais (Norte, Sul, Centro e Oeste) e atuando na eliminação de bolsões d’água em várias ruas da Cidade.
Todas as equipes são compostas com equipamentos do tipo: pás, compressores, retroescavadeiras, caminhões dos tipos basculantes e conjugados.

As equipes da Conservação continuarão de plantão até que todas as vias estejam normalizadas (sem bolsões d’água).

Serviços em andamento: ainda existem alguns pontos com acúmulos de água em vias, cujas equipes já estão trabalhando nos locais, que são:

1- Av. Pres. Vargas – Alt. Viaduto dos Marinheiros – Cidade Nova – Sentido Av. Francisco Bicalho

2- Av. Heitor Beltrão – Alt. Rua São Francisco Xavier – Tijuca

3- R. Bernardo de Vasconcelos – Alt. Rua Vieira do Nascimento – Realengo

4- Mergulhão Billy Blanco ”Y” – Barra da Tijuca – Ainda Interditado pela Cetrio

5- Estr. Ver. Alceu de Carvalho, 1020 – Vargem Grande

Relação dos bolsões d’água eliminados, com água totalmente escoada:

1- R. do Catete – Alt. Rua Silveira Martins – Glória
2- R. do Catete – Alt. Rua Pedro Américo – Glória
3- Av. Heitor Beltrão – Alt. Rua São Francisco Xavier – Tijuca
4- Av. Epitácio Pessoa – Alt. Rua Vinícius de Morais – Lagoa
5- R. Bernardo de Vasconcelos – Alt. Rua Vieira do Nascimento – Realengo
6- R. Haddock Lobo – Alt. R. Engenheiro Adel – Tijuca
7- Av. Brasil – Alt. Passarela 05 – Manguinhos – Sent. Z. Oeste
8- R. do Rezende 23 – Centro
9- Av. Brasil – Alt. Canal do Cunha – Maré – Sent. Centro
10- R. dos Inválidos – Centro – Alt. Rua Henrique Valadares
11- Av. Gomes Freire – Centro – Alt. Rua do Senado.
12- Av. Pres. Vargas – Alt. do CASS – Cidade Nova – Sent. Centro.
13- R. do Catete – Alt. Rua Pedro Américo – Glória
14- R. do Catete – Alt. R. Silveira Martins – Glória
15- Av. Ayrton Senna – Alt. Abelardo Bueno – Jacarepaguá
16- Av. Ayrton Senna – Alt. Senac – Gardênia Azul – Sent. Barra
17- Estrada de Jacarepaguá, 4450 – Anil
18- R. Bulhões Marcial – Alt. Av. Brasil – Vigário Geral.
19- Estrada do Catonho, alt. No 1, Sulacap – ambos os sentidos
20- Av. Min. Ivan Lins, Barra da Tijuca – Sent. São Conrado.

Fundação Rio-Águas

A Fundação Rio-Águas atua na operação dos reservatórios de controle de enchentes da Grande Tijuca. Os equipamentos operaram normalmente, durante o dia, liberando os volumes reservados, conforme a capacidade da rede de drenagem local.

O desvio do Rio Joana também está em funcionamento, desaguando as águas excedentes que chegam ao Rio Joana diretamente na Baía de Guanabara. Uma equipe de técnicos vistoriaram o Rio Morto e a região do Catonho.