Prefeitura aciona sirenes em comunidades e põe equipes de diversos órgãos em ação para reduzir impactos de chuva forte

Publicado em 22/09/2020 - 16:12 | Atualizado em 22/09/2020 - 16:21
Defesa Civil aciona sirenes em comunidades de alto risco geológicoDefesa Civil aciona sirenes em comunidades de alto risco geológico

Em alguns bairros choveu em um dia mais do que o esperado para o mês inteiro

A Prefeitura do Rio atua desde o início da manhã desta terça-feira, 22/09, com equipes de diversos órgãos nas ruas para reduzir os efeitos da forte chuva que atinge a cidade. Até 14:51, 36 sirenes foram acionadas em 17 comunidades com alto risco de deslizamento. Os acionamentos foram feitos pela Defesa Civil Municipal nos seguintes locais e horários:

– Rocinha (7 sirenes) – 08:10;

– Formiga (3 sirenes) – 10:40;

– Sítio Pai João (1 sirene) – 10:53;

– Guararapes (1 sirene) – 11:48;

– Salgueiro (2 sirenes) – 12:49;

– Sumaré (2 sirenes) – 12:49;

– Borel (4 sirenes) – 13:56;

– Santa Marta (2 sirenes) – 13:57;

– Ladeira dos Tabajaras (1 sirene) – 14:10;

– Cabritos (2 sirenes) – 14:10;

– Escondidinho (1 sirene) – 14:10;

– Prazeres (1 sirene) – 14:10;

– Vila Elza (1 sirene) – 14:10.

– Babilônia (1 sirene) – 14:51;

– Chapéu Mangueira (2 sirenes) – 14:51;

– Cantagalo (2 sirenes) – 14:51;

– Pavão-Pavãozinho (3 sirenes) – 14:51;

O município entrou em estágio de atenção devido à chuva às 8h15 (saiba mais aqui). Esse é o terceiro nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências impactam a cidade e afetam a rotina de parte dos moradores. Nas estações pluviométricas do Alto da Boa Vista e da Grota Funda, choveu em apenas um dia mais do que o esperado para o mês inteiro.  A média histórica para a estação do Alto da Boa Vista é de 148,4 mm, e nas últimas 24 horas, o acúmulo chegou a 248,4 mm. Na Grota Funda, que tem média histórica de 107,3 mm, choveu nas últimas 24 horas 181,8 mm.

O Alto da Boa Vista foi interditado ao trânsito. Às 14h, foi atingido um dos parâmetros de fechamento da via, definidos pela GeoRio: 250 mm de chuva em 24 horas. Motoristas devem optar pela Estrada Grajaú-Jacarepaguá e Linha Amarela.

Na Zona Sul, Avenida Borges de Medeiros e Rua Jardim Botânico também estão interditadas. A recomendação é evitar a Lagoa-Barra. As opções são orla e Túnel Santa Bárbara.

A Defesa Civil municipal recebeu 56 chamados pelo canal 199, desde 21h de segunda-feira (21/09). Foram 20 ocorrências por ameaça ou desabamento de estrutura; 18 para imóveis com rachadura e infiltração; 13 por ameaça ou deslizamento de encosta; duas por queda de muro ou revestimento externo; uma por ameaça de rolamento de pedra; e outras duas preventivas.

Os bairros mais atendidos são Tijuca, Itanhangá, Alto da Boa Vista, Campo Grande, Bangu, Guaratiba, Freguesia, Bonsucesso, Vargem Grande e Paciência.

Veja a seguir outras informações e o balanço das ações, por órgão:

COR

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) monitora os dados sobre a chuva. Segundo o Alerta Rio, um núcleo de chuva permanece estacionário no Maciço da Tijuca, mas começou a perder intensidade gradualmente, no início da tarde. A previsão da meteorologia continua de chuva moderada a forte, com ventos moderados a fortes, ao longo desta terça-feira.

As *informações sobre ocorrências em andamento e já concluídas*, por bairro, e registros de quedas de árvores, galhos ou poste, assim como de ventos fortes, estão reunidas no seguinte link do COR: http://cor.rio/noticias/?id=9888.

DEFESA CIVIL

O Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes da Prefeitura do Rio monitora, ao todo, 103 comunidades de alto risco geológico, acionando as sirenes sempre quando são atingidos índices pluviométricos necessários para a desocupação preventiva.  O telefone para solicitação de vistorias é o 199.

O sistema de alertas sonoros é baseado no monitoramento dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Alerta Rio, lotados no COR, onde profissionais da Defesa Civil Municipal atuam, de forma integrada, 24 horas pór dia. O trabalho conta ainda com a participação de líderes e voluntários das comunidades, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores. Integram o sistema 83 pluviômetros, 165 sirenes e 194 pontos de apoio.

Qualquer pessoa pode receber alerta sobre chuva forte da Defesa Civil, por meio de adesão voluntária. O cadastro é simples, rápido e gratuito: basta enviar mensagem de texto com o CEP de interesse para o número 40199.

CONSERVAÇÃO

A Subsecretaria de Conservação está com cerca de 40 trabalhadores nas zonas Norte, Sul, Centro e Oeste, resolvendo alagamentos e eliminando bolsões d’água. Todas as equipes dispõem de pás, retroescavadeiras, compressores e caminhões dos tipos basculante e conjugado, que auxiliam na drenagem da água. Trabalhos em andamento:

Alagamentos/Enchentes

– Região da Muzema;

– Jardim Maravilha, em Guaratiba;

– Estrada Ver. Alceu de Carvalho, em Vargem Grande (Rio Morto).

Até o momento, as equipes estão atuando no escoamento de pontos de acúmulo d’água nas seguintes vias:

_Zona Oeste_

Av. Ministro Ivan Lins, altura do Hotel IBIS, na Barra da Tijuca, sentido São Conrado.

Av. Ministro Ivan Lins, altura da Praça Euvaldo Lodi, na Barra da Tijuca, sentido São Conrado.

Av. Armando Lombardi, altura do Barra Point, na Barra da Tijuca, sentido Recreio.

Av. Armando Lombardi, altura da R. Aldo Bonadei, na Barra da Tijuca, sentido São Conrado;

Av. das Américas, altura do Downtown, na Barra da Tijuca, sentido São Conrado (pista central);

Av. das Américas, altura do Barra Garden, na Barra da Tijuca, Sent. São Conrado (pista lateral);

Estrada da Barra da Tijuca, 1.020, no Itanhangá, sentido Alto;

Estrada da Pedra, em Guaratiba, próximo do número 5.000;

Estrada dos Bandeirantes, em Varges Grande;

Estrada do Catonho, 17, sentido Sulacap;

Av. Lúcio Costa, altura da Ponte Lúcio Costa;

_Zona Sul_

Av. Epitácio Pessoa, sentido Rebouças, altura da R Fonte da Saudade;

Av Borges de Medeiros, altura da Praça Marcos Tamoyo;

Humaitá – Alt. R. da Saudade – Humaitá – Sent. Lagoa

Rua do Catete, altura da R Silveira Martins, no Catete;Rua do Catete, altura da R Pedro Américo, no Catete;

Prof. Saldanha, altura da R. Jardim Botânico;

Rua Jardim Botânico, altura da R. Pacheco Leão, no Jardim Botânico.

COMLURB

A Comlurb está com equipes em prontidão desde a noite de segunda-feira (21/09), atuando em ocorrências de bolsões de água e queda de árvores. O contingente é de 1.038 garis. As equipes foram acionadas, até às 14h, para resolver 25 bolsões d`água, em diferentes pontos da cidade. Até o início da tarde, um já tinha sido concluído, 22 estavam em andamento e dois ainda dependiam do trabalho em equipe com outros órgãos. Houve até então 25 registros de quedas de árvores e grandes galhos, oito deles já com os serviços concluídos.

RIO-ÁGUAS

A Fundação Rio-Águas trabalha na operação dos reservatórios de controle de enchentes da Grande Tijuca. Os equipamentos operaram normalmente, durante o dia, liberando os volumes reservados, conforme a capacidade da rede de drenagem local.

O desvio do Rio Joana também está em funcionamento, desaguando as águas excedentes que chegam ao Rio Joana diretamente na Baía de Guanabara.

Na Zona Sul, a Rio-Águas faz a operação das comportas da Lagoa Rodrigo de Freitas. Todas as comportas seguem abertas desde o início das chuvas, na noite de segunda, 21/09.

GUARDA MUNICIPAL

A Guarda Municipal do Rio atua com 144 agentes do Grupamento Especial de Trânsito, com apoio de 28 viaturas, na fiscalização do trânsito, em todas as regiões da cidade, para orientar motoristas e pedestres sobre a ocorrência de bolsões de água, quedas de árvore e de poste, alagamentos e semáforos apagados. Em ações de apoio à Defesa Civil, COR e demais órgãos, equipes da GM trabalham nos pontos mais atingidos, como Jardim Botânico, Catete, Glória, Botafogo e Avenida Niemeyer, na Zona Sul; Itanhangá, Barra da Tijuca e Avenida Burle Marx, em Guaratiba, na Zona Oeste. As demais unidades operacionais da Guarda Municipal também prestam apoio à população dentro de suas áreas de patrulhamento.

CET-RIO

No ordenamento do trânsito e na orientação a pedestres e motoristas, a CET-Rio tem nesta terça 40 operadores de tráfego, com 11 viaturas, 27 motocicletas e mais 11 equipes de manutenção semafórica. São ainda 21 cancelas, 15 reboques e 13 painéis de mensagens em funcionamento.