Prefeito participa de missa em homenagem ao dia de São Sebastião

Publicado em 20/01/2021 - 14:00 | Atualizado em 20/01/2021 - 14:24
O prefeito Eduardo Paes participa da missa em celebração ao Dia de São Sebastião, padroeiro da cidade - Beth Santos/Prefeitura

O prefeito Eduardo Paes participou, na manhã desta quarta-feira (20/01), da tradicional missa pelo dia de São Sebastião, padroeiro da cidade. A celebração foi realizada pelo arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Dom Orani Tempesta, no Santuário Basílica de São Sebastião, mais conhecido como Igreja dos Capuchinhos, na Tijuca, Zona Norte. Para evitar aglomerações, a cerimônia religiosa contou apenas com alguns convidados e foi transmitida pelas redes sociais da Arquidiocese do Rio e do Santuário.

Durante o rito da missa, o prefeito teve por responsabilidade proferir a Primeira Leitura, retirada do Livro da Sabedoria, cap.3,1-9: “a vida dos justos está nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá”, descreveu um trecho do texto.

– Acho que, neste momento, se ver livre desta pandemia é o maior objetivo de todos. É claro que a gente pede a proteção de São Sebastião para a cidade. Mas se ele pudesse acelerar essa vacina… – disse o prefeito, para, em seguida, emendar com um pedido ao padroeiro do Rio.

– São Sebastião, vamos com fé. Por favor, mais vacinas – clamou Paes, que estava acompanhando dos secretários municipais de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero, e de Educação, Renan Ferreirinha.

 

Devoção não tem idade – Beth Santos/Prefeitura

 

Antes da Missa Solene, Dom Orani Tempesta lembrou que a igreja tomou uma série de medidas para evitar aglomerações durante todo o dia, como a realização de uma carreata em homenagem a São Sebastião no lugar da procissão.

– Toda a prudência que temos demonstrado durante a Trezena de São Sebastião, diminuindo o número de pessoas nas igrejas, diminuindo os deslocamentos, faz parte um pouco da nossa colaboração para as pessoas, para que não aumente a disseminação do vírus. Porque, embora a vacina tenha chegado, ainda estamos em pandemia – frisou Dom Orani.

Na parte da tarde, às 14h30, a carreata irá sair da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz, passando pelo Santuário, na Tijuca, seguindo para a Catedral Metropolitana, no centro da cidade.

Às 20h, haverá o Auto de São Sebastião, sem a presença de público, mas que poderá ser acompanhado pelas redes sociais da Arquidiocese, seguido de live musical, às 21h.

Devota comemora o início da vacinação

A diarista Ana Cláudia de Melo, de 38 anos, chegou bem cedo à igreja e se postou na frente das grades. Com a impossibilidade de acompanhar as missas de forma presencial e com o cancelamento da procissão, ela decidiu pagar promessa ficando o dia inteiro descalça diante da entrada da basílica.

– A minha filha, de 17 anos, teve suspeita de Covid. No dia em que ela foi fazer o teste, pedi a intercessão de São Sebastião e, graças a Deus, ela não teve a doença. Tenho esperança e fé que, no mês de São Sebastião, o início da vacinação nos livre da Covid – disse a diarista, que tem a imagem de São Sebastião tatuada nas costas.

 

A diarista Ana Cláudia de Melo pagou promessa – Beth Santos/Prefeitura

 

São Sebastião é o protetor das vítimas das pestes

A data de 20 de janeiro foi escolhida para homenagear o santo católico, considerado protetor das vítimas da fome, da guerra e das pestes, como a Covid-19. Fundador da cidade, Estácio de Sá, em 1565, decidiu homenagear o rei de Portugal Dom Sebastião, batizando-a de ”São Sebastião do Rio de Janeiro”. Dois anos depois, em 20 de janeiro, os portugueses expulsaram definitivamente os franceses do Rio. De acordo com a lenda, São Sebastião teria aparecido ao lado dos portugueses na batalha e, por isso, se tornou o padroeiro do município.

  • 20 de janeiro de 2021