Orquestra Sinfônica Brasileira é registrada como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do município

Publicado em 12/04/2021 - 10:47 | Atualizado em 12/04/2021 - 11:18
A OSB agora é Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do município - Divulgação

O prefeito do Rio, Eduardo Paes,  assinou decreto, na edição desta segunda-feira (12/04) do Diário Oficial, em que registra a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do município.

De acordo com o decreto nº 48.727, entre as justificativas está a “necessidade de proteger e promover as expressões culturais que constituem parte da identidade carioca”, além da importância da Orquestra Sinfônica Brasileira na difusão e perpetuação da música clássica.

Fundada em 1940, a OSB é o mais tradicional conjunto sinfônico do país. Já foram mais de cinco mil concertos realizados durante 80 anos de trajetória. No cidade, suas apresentações acontecem, principalmente, em palcos como o Theatro Municipal, a Sala Cecília Meireles e o Teatro Riachuelo Rio.

  • 12 de abril de 2021