Mulheres Inspiradoras: Para servidora, quem oferece ajuda voluntária é o maior beneficiado

Publicado em 05/03/2020 - 16:56 | Atualizado em 08/03/2020 - 10:49
Flávia Santos, Agente de administração na Prefeitura há 17 anosFlávia Santos, Agente de administração na Prefeitura há 17 anos. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

A correria no pátio do Orfanato Santa Rita de Cássia faz Flávia Santos ir até a janela da sala para observar a animação das crianças nos últimos minutos da hora do recreio. Ela gosta do que vê, pois a felicidade da garotada é mais um estímulo para seu trabalho como voluntária na instituição, iniciado há mais de uma década. Agente de administração na Prefeitura do Rio há 17 anos, ela costuma ajudar na organização de eventos e de campanhas de arrecadação da casa. E, mais recentemente, criou e passou a administrar as redes sociais do orfanato, que fica na Praça Seca e mantém cerca de cem meninas em sistemas de internato (crianças encaminhadas pela Vara da Infância) e externato (filhas de moradores da região que frequentam turmas de reforço escolar e atividades recreativas). Flávia é a segunda de uma série de cinco servidoras que estão sendo homenageadas em reportagens publicadas até domingo (08/03), Dia Internacional da Mulher.

A história de Flávia com o orfanato começou ainda na infância, quando ela ia visitar uma tia que morava na mesma rua. Naquela época, apenas passava em frente à instituição. Em 2007, começou a cruzar o portão para levar doações e, dois anos depois, já estava engajada nas campanhas.

– Quando começavam as campanhas, eu logo avisava para os meus amigos. Com isso, conseguimos comprar bebedouros, montamos uma sala de informática. Meu marido, que na época ainda era namorado, já trabalhava com TI e ajudou nessa parte – conta Flávia, de 38 anos, lembrando que o voluntário tem essa capacidade de ir contagiando mais pessoas. – Meus pais já tinham esse hábito de ajudar, aprendi com eles. E agora mobilizo amigos, a família. Sabe aquela história de que nós somos os principais beneficiados quando fazemos algo pelo próximo? Isso é a maior verdade.

A atividade mais recente iniciada no orfanato foi a criação da página no Instagram, em 2018. Nela ficam imagens da casa, das festas, chamadas para as campanhas. O perfil também é um dos principais canais de comunicação do público com a congregação de irmãs franciscanas que administram o local. Flávia, que é mãe de dois meninos, um de 3 anos e outro de 9 meses, conta que faz o possível para deixar tudo sempre atualizado:

– Às vezes fico durante a madrugada respondendo às pessoas nas redes sociais. Mas não me importo. É muito pouco se a gente passar pela vida e não fizer nada por alguém. Não me vejo fazendo diferente. Até porque não tenho outra intenção por trás disso. Muita gente nem sabe que ajudo uma instituição.

Flávia acrescenta que, num local como um orfanato, há dezenas de famílias que podem ter melhoria na qualidade de vida, por exemplo, quando há pessoas contribuindo:

– Às vezes a minha vida está bem, mas ao redor tem muita gente precisando de algo. São muitas histórias que nem conhecemos. Parte da minha história começou na instituição. Eu cheguei aqui namorando, hoje estou casada, tenho dois filhos e quero que eles conheçam essa realidade, que tenham interesse em ajudar também.

Flávia Santos. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

A história de Flávia na Prefeitura hoje gira em torno da Gerência de Comunicação Corporativa e Ouvidoria da Subsecretaria de Serviços Compartilhados. Ligado à Casa Civil, o órgão é responsável pela gestão das áreas de pessoal, procedimento disciplinar, avaliação Médico-Pericial, Recrutamento e Seleção, Capacitação, Licitação de Contratos e Convênios, Gestão de Frota e Telefonia. Em sua gerência, entre outras tarefas, a servidora cuida da imagem e da visibilidade da secretaria para o público interno, faz a gestão da divulgação dos conveniados da Prefeitura e publica conteúdo no portal da subsecretaria.

* Mulheres Inspiradoras é uma série de cinco reportagens com servidoras da Prefeitura e será publicada até domingo (08/03), Dia Internacional da Mulher 

Mulheres Inspiradoras: cirurgiã plástica do Souza Aguiar colocou o Rio na vanguarda do tratamento de queimados

Mulheres Inspiradoras: Gerente da Rio-Águas conta como é comandar grandes obras na cidade

Mulheres Inspiradoras: Professora traz mais afeto para alunos com atividades de acolhimento

Mulheres Inspiradoras: Comandante à frente de uma tropa com mais de 7.500 guardas municipais